Header Ads

Frequentadores da Beira Mar reclamam de ratos na praia


No vídeo, divulgado nas redes sociais, é possível ver que os ratos transitam livremente na areia em que os peixes são vendidos, no Mucuripe. Os pescadores chegam do mar e os peixes são levados para o ponto. Segundo pescadores que trabalham na região, é comum ver roedores transitando. "Sempre existiu esses ratos. Tem que botar veneno", comenta o pescador João Lima. 

Segundo a Prefeitura de Fortaleza, um dos motivos que contribui para o acúmulo de roedores na avenida Beira Mar foi a obra de requalificação do trecho. O trabalho de combate é feito diariamente, mas nada tem efetividade se os frequentadores não fizerem sua parte. "Os pescadores, quando chegam aqui, tratam esses animais. Ficam restos de vísceras nas bancadas e na areia. Obviamente isso serve de alimento para os animais", comenta Atualpa Soares, gerente da Célula de Vigilância Ambiental


Na quinta-feira (23), agentes de endemias realizaram um trabalho de combate aos animais. Além de recolher as vísceras, foram inseridos produtos para combater os roedores. 

Leia a nota da Prefeitura de Fortaleza: 
A Prefeitura de Fortaleza esclarece que realiza em toda a área da orla de Fortaleza, sempre após o período de férias, um trabalho arrojado de desratização, como forma de estabelecer o controle de roedores e animais peçonhentos. Como medida emergencial, equipes do Núcleo de Zoonoses da Coordenadoria Regional de Saúde II estarão na área do Mercado dos Peixes para iniciar o procedimento já a partir desta quinta-feira (23/01). A Colônia dos Pescadores também foi notificada sobre os procedimentos de desratização e como deve tratar e qualificar o ambiente das embarcações, evitando o descarte irregular de vísceras de peixes na faixa de areia, que termina  tornando o ambiente mais propício à infestação de roedores. Ainda neste sentido, a Vigilância Sanitária fará um trabalho de conscientização socioeducativo com os pescadores que atuam na área, com informações sobre cuidados ambientais e de saúde. A Secretaria Regional II também solicitou à Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) para que acompanhe os procedimentos na região.
Cnews


Tecnologia do Blogger.