Header Ads

Dançarina morre e sanfoneiro de banda fica ferido após serem baleados no norte da BA; vítima relata ação policial

Dançarina morreu após abordagem policial na Bahia — Foto: Reprodução/Instagram

Caso ocorreu na madrugada desta sexta-feira (5), em Irecê, cidade do norte do estado. Cinco pessoas estavam em um veículo quando foram perseguidas por viaturas e PMs atiraram.

Uma dançarina da banda cearense de forró Sala de Reboco morreu, na madrugada desta sexta-feira (5), após ser baleada na cidade de Irecê, no norte da Bahia. Na ocasião, outras duas pessoas ficaram feridas.

Segundo relato do dono da banda, Antônio Neto Rocha, mais conhecido como Toinho Produções, quatro integrantes do grupo e um motorista estavam em um carro quando foram atingidos por disparos de policiais militares que seguiam o veículo.

G1 entrou em contato com as Polícias Civil e Militar para ter detalhes do caso e posicionamento dos policiais, mas ainda não obteve retorno.

Antônio não estava no veículo no momento do ataque, mas detalhou ao G1 o relato das vítimas, que estavam hospedadas em Irecê. Ele conta que as duas dançarinas, o sanfoneiro e a cantora da banda decidiram jantar em Lapão, cidade a cerca de 11 km de Irecê. Quando retornaram de Lapão, foram seguidos pela polícia e a guarnição atirou.

"Eles [as vítimas] contam que a polícia seguiu eles com o carro apagado, sem o giroflex ligado e em momento algum pediu que eles parassem o veículo", contou Antônio.
A dançarina que morreu foi Gabriela Amorim, de 25 anos e o sanfoneiro, que está ferido é Eliedelson Porcidônio Júnior, de 32 anos. Ele foi atingido na perna e está internado no Hospital Regional de Irecê.

A cantora, Joelma Rios, também foi atingida com um tiro nas nádegas e outro, de raspão na perna. Ela está bem, conforme informou Antônio Rocha.

O dono da banda detalhou que a banda havia feito o último show da agenda junina no dia 30 de junho, em Jacobina, cidade também do norte da Bahia. Entretanto, como Antônio tem um escritório em Irecê e os integrantes da banda têm conhecidos na região, eles ficaram em Irecê para descansar.
"Eles estavam se despedindo dos amigos e iriam embora de Irecê hoje [sexta-feira]. Só queriam se despedir comendo uma galinha famosa aqui na região e quando voltaram aconteceu isso", lamentou Antônio.


G1 CE
Tecnologia do Blogger.