Header Ads

Camilo planeja retomada se quadro melhorar


O governador do Ceará Camilo Santana (PT) e o prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio (PDT) anunciaram ontem a prorrogação dos decretos de isolamento social e de lockdown (bloqueio total) na Capital até o dia 31 de maio.

Camilo também projetou a retomada das atividades econômicas no Estado ainda no mês de junho, caso os números da Covid-19 se reduzam. Hoje, o Ceará registra 30.560 casos positivos da doença e 1.900 óbitos — 1.333 deles apenas na capital cearense.

Segundo o governador, Fortaleza está próxima de uma estabilização desses índices. "Há uma tendência na última semana de uma certa estabilização dos casos aqui na Capital. Pela primeira vez isso se comprova", afirmou o gestor, que apresentou dados sobre a infecção e a adesão ao isolamento social no município e no Interior.

"Essa é uma tendência importante, que mostra que estamos caminhando para um platô", continuou Camilo. "E, após o platô, vamos começar a diminuição dos casos em Fortaleza, que é o problema maior no Ceará."

O petista também enfatizou o cumprimento do decreto que estabelece as ações de restrição de circulação como condição para reabrir o comércio. "Sei que traz transtornos para a população, mas, quanto mais a gente puder fazer esse isolamento nestes próximos dias, melhor será nossa retomada, se Deus quiser, a partir do mês de junho", avaliou.

Essa foi a quinta renovação das medidas que limitam o fluxo de pessoas e de veículos em território estadual desde o início da pandemia (ver quadro). O primeiro decreto foi assinado pelo Governo e passou a valer em 20 de março, apenas cinco dias depois das primeiras mortes pela patologia.

Nesse período, o Governo criou 2.139 leitos de UTI e de enfermaria exclusivos para o atendimento de pacientes infectados pelo novo coronavírus e aplicou 75 mil testes.

Chefe do Executivo municipal, Roberto Cláudio ressaltou a eficácia do isolamento no combate à enfermidade. De acordo com ele, o lockdown em Fortaleza permitiu que a cidade voltasse "aos patamares médios de 52% a 53% de redução de fluxo, uma demonstração da efetividade" da ação. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda 70%, meta que a Prefeitura tem buscado.

"É importante dizer que é o isolamento social rígido a principal medida, a de melhor custo-benefício, a de maior alcance e escala", explicou o prefeito ao anunciar a prorrogação. "A despeito de como disse o governador, que essa curva está em desaceleração das mortes, a gente não pode achar normal a tragédia de 60 fortalezenses morrerem por dia de uma doença infecciosa."

O pedetista fez então apelo ao cumprimento do decreto de bloqueio total e assegurou que irá "fortalecer a fiscalização para garantir que o isolamento social rígido tenha aderência". RC concluiu: "Quanto mais cumprido ele for, maior será o efeito benéfico dele e mais rápido a gente vai poder retornar à nossa rotina".

Na manhã dessa quarta-feira, organizadores de uma carreata contra o isolamento foram barrados pela Polícia Militar enquanto percorriam vias dos bairros Joaquim Távora, Dionísio Torres e Cocó, em Fortaleza.

Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), 25 pessoas foram conduzidas até o 2º e 34º Distritos Policiais (DP) por suspeita de descumprirem as medidas sanitárias adotadas no Estado e autuadas. No local, assinaram Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foram liberadas, mas responderão na Justiça.

O POVO


Tecnologia do Blogger.