Header Ads

SP tem mais de 1,5 mil pacientes recuperados após contraírem coronavírus

Leito isolado do Hospital das Clínicas de São Paulo pode receber pacientes graves do coronavírus — Foto: Reprodução/TV Globo
No estado de São Paulo, 1.524 pessoas já tiveram alta médica após contraírem o novo coronavírus. O dado foi divulgado pelo secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann, nesta segunda-feira (13) em coletiva de imprensa ao lado do governador João Doria (PSDB).

Segundo Germann, o estado tem hoje 836 pacientes internados com coronavírus em UTI e 901 em enfermaria. Como mostrou o G1 na última sexta-feira (10), quase metade dos pacientes internados com coronavírus em SP está em estado grave, nas UTIs.

O número de mortos pela doença no estado subiu para 588 neste domingo (12). Uma em cada quatro municípios de São Paulo já tem caso confirmado de coronavírus. Mortes já foram registradas em 63 dos 465 municípios do estado.

Entre as vítimas, 339 são homens e 249 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 73,4% das mortes. A maioria dos infectados, segundo levantamento da TV Globo, tem idades entre 30 e 39 anos.

O estado de São Paulo tem 39% das confirmações da doença no Brasil e mais de 3 vezes o número do Rio de Janeiro, segundo local mais afetado no país.
Falta de transparência

Apesar de ter subido de baixo para bom em avaliação sobre divulgação dos dados do coronavírus da organização OKBR, também conhecida como Rede pelo Conhecimento Livre (Open Knowledge Brazil), a transparência do governo do estado de São Paulo é considerada pior do que a do estado de Pernambuco.

A Secretaria da Saúde de São Paulo mantém orientação repassada a hospitais e postos de saúde para notificar apenas casos graves do novo coronavírus. A exceção são os pacientes com sintomas leves que fizeram exame laboratorial antes da orientação vigente, de notificar apenas casos graves, e que ainda aguardavam resultado.

A instrução foi revelada pelo G1 em 27 de março e provocou manifestação do Ministério Público de Contas do estado, que pediu que o governo voltasse a registrar em sistema todos os casos da doença, sejam eles leves ou graves.
Isolamento social

Após ter subido dez pontos percentuais entre quinta-feira (9) e a sexta-feira Santa (10), a taxa de isolamento social caiu de novo no sábado (11) e chegou a 55% no estado de São Paulo. No domingo (12) a taxa voltou a subir e chegou a 59%.

Na segunda (6) e terça (7), o estado tinha taxa de 54% de isolamento, que caiu para 49% na quarta e chegou a 47% na quinta (9), menor taxa já registrada desde o início da quarentena. Na sexta, o índice subiu para 57% e caiu para 55% neste sábado.

Segundo o governo estadual, para controlar a disseminação da Covid-19, o índice ideal é de 70%. O estado nunca chegou a esta taxa: o ápice da quarentena em São Paulo ocorreu no último domingo (5), com 59% de adesão. O índice de isolamento social caiu 12,9% na última semana.

As medidas de isolamento social foram adotadas para tentar conter o avanço do coronavírus, com quarentena que vai até 22 de abril em todo o estado.

G1


Tecnologia do Blogger.