Header Ads

Motorista de ônibus acusa Guarda Municipal de disparar vários tiros contra seu carro "por engano"


Na madrugada da última segunda-feira, 2, o motorista de ônibus Enivaldo dos Santos Bezerra voltava para sua casa, no bairro Serrinha, quando foi surpreendido por duas viaturas da Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) que, conforme narrou ao O POVO, disparou vários tiros contra seu carro, um Celta prata. O caso está sendo investigado pelo 25° Distrito Policial, onde a vítima fez o Boletim de Ocorrência (B.O.).
Enivaldo contou que percorria uma rua próximo a sua casa quando viu “um carro estranho” e resolveu parar seu veículo. Segundo o motorista, não havia sinalização de que se tratava da GMF. “Os carros pararam atrás com luz alta. Fiquei assustado. Quando olho para o lado esquerdo, vinha um cara com uma arma longa”, explica.
Com medo, Enivaldo engatou a primeira marcha de seu carro e saiu do local. Nesse momento, conforme consta no B.O., vários disparos foram dados em direção ao seu veículo. O homem ainda conseguiu chegar próximo de sua casa, a 600 metros do local da abordagem, e desceu do carro assustado. “Eles chegaram dizendo: ‘Por que você não parou na hora que mandei?’ e ‘Cadê seus companheiros, que faziam assalto com você?’’. Somente nesse momento o motorista percebeu que eram agentes.
Enivaldo disse ao O POVO que ouviu xingamentos como “vagabundo” e “bandido”. Apesar de seus vizinhos o defenderem, os agentes continuaram o constrangendo. Ele chegou a mostrar o crachá da empresa de ônibus onde trabalha, o que não adiantou. “Eles chegaram a apontar a arma, dizendo para a população sair de perto”, diz. Segundo ele, eram duas viaturas e um total de oito guardas.
Ainda conforme Enivaldo, os agentes pareciam nervosos, principalmente quando ele disse que chamaria a Polícia. Foi nesse momento, segundo ele, que as viaturas foram embora. Tiros de raspão atingiram cabeça e ombro de Enivaldo, mas ele passa bem.
Ainda na manhã da segunda, ele e sua esposa foram fazer o Boletim de Ocorrência. No veículo de Enivaldo, ficaram dois cartuchos de calibre 12 deflagrados e um pedaço de projétil também deflagrado.
Conforme inquérito policial, o caso foi encaminhado para a Pefoce, onde deve ser realizada uma perícia no carro alvejado e nas duas munições. A Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) também será oficiada para indicar os agentes envolvidos na ocorrência.
O POVO entrou em contato por telefone com a GMF, que respondeu por esta nota:
“A Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) informa que a ocorrência de abordagem de veículo na madrugada de domingo (02/03), será objeto de apuração interna. O relatório da ocorrência foi encaminhado para a Corregedoria, onde as devidas providencias necessárias serão tomadas.”
Enivaldo disse que continuará tentando resolver o caso, mas reconhece que traumas ficaram. "Mudou minha rotina, ando assustado", desabafa. Foi sua primeira abordagem pela GMF, apesar de isso ser uma rotina no bairro onde mora.
Como não pode mais utilizar seu carro, pediu para um amigo vigia o acompanhar pelo bairro até sua casa, já que sempre chega de madrugada do trabalho. "Quem é para proteger a gente, faz mais medo do que os bandidos", encerra.


O POVO

Tecnologia do Blogger.