Header Ads

Falha em sistema gera falsa notificação de coronavírus no Ceará


Dois pacientes foram notificados com suspeita de Covid-19, doença causada pelo coronavírus, em Juazeiro do Norte após uma falha permitir que uma pessoa, ainda não identificada, preenchesse irregularmente o formulário do Ministério da Saúde sobre a infecção.

A Secretaria da Saúde do município corrigiu nesta quinta-feira (12) a falha que havia sido registrada na terça-feira (10) e publicada pelo Ministério da Saúde. A pasta municipal tenta agora identificar o autor da falsa notificação.

Conforme a Secretaria da Saúde de Juazeiro do Norte, nenhuma unidade de saúde da cidade havia registrado a notificação, o que levantou a suspeita de falha. A diretora de Vigilância em Saúde de Juazeiro do Norte, Evanusia de Lima, afirma que tenta identificar o autor da falha.

"Ninguém sabe como essa pessoa conseguiu chegar ao acesso. Ela tem que ter muitos dados [senhas e logins] para acessar", completa Evanusia.

Através do sistema, uma pessoa de Juazeiro do Norte inseriu o caso falso de suspeita de coronavírus, que segundo Evanusia, deverá ser excluído no próximo boletim epidemiológico.

Temendo que outras pessoas possam notificar de má-fé e gerar um tumulto, o secretário de Saúde de Juazeiro do Norte, Lucimilton Macêdo esteve em reunião na sede da Secretaria da Saúde do Ceará, em Fortaleza, na tarde desta quinta-feira, para apresentar a fragilidade do sistema de notificação e alertar outras secretarias municipais.

Sem confirmações no Ceará
Em todo o Ceará, há 20 pacientes monitorados pela suspeita da doença e nenhuma confirmação, conforme o mais recente boletim da Secretaria da Saúde do Estado.
O Governo do Ceará anunciou na noite de quinta-feira liberou R$ 45 milhões para implementar medidas necessárias de controle contra o coronavírus no estado.

As secretarias de Fortaleza e do Ceará ressaltaram que o plano de combate à Covid-19 atualmente tem como foco a vigilância. A suspensão de eventos e fechamento de instituições só seriam necessários na fase de transmissão, que pode ou não chegar.

"Não estamos autorizados a suspender hoje essas atividades [eventos públicos], mas quem tiver sinais de infecção não deve ir a locais com aglomeração e, os idosos, por serem grupos de risco, também devem se proteger", disse o secretário.
 G1 Ceará 

Tecnologia do Blogger.