Header Ads

Surfista salvou piloto de avião que caiu em SP após colocá-lo na prancha


Uma moradora que surfava em uma praia em Guarujá, no litoral de São Paulo, foi a primeira pessoa a ter contato com o piloto do avião de pequeno porte que caiu no mar na tarde da última segunda-feira (25). A surfista Vanessa Paskevicius afirma que frequenta o local diariamente e nunca havia passado por uma situação parecida.

O acidente aconteceu por volta do meio-dia, na Praia do Tombo. Normalmente utilizada para voar com faixas de propaganda pela praia, a aeronave caiu na água por conta de uma falha no motor. Retirado do avião com a ajuda de Vanessa e do Grupamento de Bombeiros Marítimo (Gbmar), o piloto teve apenas ferimentos leves e foi socorrido.

À TV Tribuna, a surfista afirma que estava na água com o marido quando percebeu a movimentação atípica do avião. Em um primeiro momento, ela reparou que a aeronave havia soltado a faixa e voava em direção à água. "Ele veio de um dos lados da praia, já falhando, em nossa direção".

"Começamos a ir para o raso, mas quando vimos que ele estava planando, voltamos para o fundo. Logo em seguida, o avião pousou na água e eu fui para lá. Fui a primeira a chegar, vi que ele estava com a boia e coloquei ele em cima da prancha. Nessa hora, ele perguntou se eu ajudaria e falei que 'vim aqui para isso'", conta.
Pouco tempo depois, as primeiras equipes do Gbmar chegaram aos destroços do avião para atender ao piloto. Com a ajuda dos bombeiros, ele foi retirado à faixa da areia, onde recebeu os primeiros socorros. Para Vanessa, o resgate ficará marcado na memória. "É muita adrenalina, mas também foi muito bom eu estar ali. Nunca vou esquecer".

Relembre
Imagens gravadas por banhistas flagraram o momento em que o avião cai sobre o mar em Guarujá. Segundo apurado pelo G1, o piloto teve apenas ferimentos leves e foi socorrido por uma ambulância. Ele afirma que uma falha no motor causou a queda. Um banhista aponta que não havia fumaça no momento em que o avião caiu no mar.

Logo após a queda, condutores de motos aquáticas e botes que estavam na água foram até o avião para tentar localizar feridos. A operação de resgate também foi registrada pela equipe do Gbmar.
Em nota, a rede de aeroportos Voa SP, responsável pelo aeroporto de Itanhaém, informou ao G1 que a aeronave pertence a uma empresa de publicidade e saiu da pista às 9h39. No processo de decolagem, as equipes não notaram nenhuma anormalidade, embora, essa análise seja visual, segundo eles.
A Voa SP ressaltou que está cooperando com os órgãos de fiscalização e investigação de acidentes aéreos, e que todas as suas operações prezam pela segurança dos seus usuários e comunidades vizinhas.

Tecnologia do Blogger.