Header Ads

Nova "caixa misteriosa" é encontrada no litoral cearense


Quatro meses após o Instituto de Ciências do Mar (Labomar) divulgar a origem de "caixas misteriosas" encontradas no litoral cearense, um novo objeto foi visto nesta quinta-feira (6), na faixa de areia do Porto das Dunas, em Aquiraz, Região Metropolitana de Fortaleza.

"Parece ser de couro de cobre", relata a jornalista Mariana Pontes, que fez registros em vídeo e foto da peça. "Ela [caixa] parece ser de couro ou de cobre", completa. Embora seja semelhante, não é possível afirmar que o produto tenha a mesma origem das caixas encontradas em 2018, que pesavam aproximadamente 100 quilos e aparentavam ser feitas de couro prensado. 

No fim do ano passado, o Labomar divulgou o resultado de uma pesquisa apontando que o material encontrado anteriormente é oriundo de um navio alemão torpedeado por tropas americanas próximo a Recife durante a Segunda Guerra Mundial. "Esse produto era antigo, provavelmente de um naufrágio. Através dessa marcação [na caixa], fizemos uma pesquisa histórica e conseguimos identificar um cargueiro, chamado Rio Grande, que tinha uma carga de borracha com as inscrições referentes à Indochina Francesa”, explica o Prof. Carlos Teixeira, um dos responsáveis pela pesquisa.

 O navio foi afundado em 1944. Os sobreviventes conseguiram sair em pequenos botes, depois desembarcaram em Fortaleza e foram presos na 10ª Região Militar. O navio foi encontrado em 1996, a cerca de 5.700 metros de profundidade.

No fim do ano passado, o Labomar divulgou o resultado de uma pesquisa apontando que o material encontrado anteriormente é oriundo de um navio alemão torpedeado por tropas americanas próximo a Recife durante a Segunda Guerra Mundial. "Esse produto era antigo, provavelmente de um naufrágio. Através dessa marcação [na caixa], fizemos uma pesquisa histórica e conseguimos identificar um cargueiro, chamado Rio Grande, que tinha uma carga de borracha com as inscrições referentes à Indochina Francesa”, explica o Prof. Carlos Teixeira, um dos responsáveis pela pesquisa.

 O navio foi afundado em 1944. Os sobreviventes conseguiram sair em pequenos botes, depois desembarcaram em Fortaleza e foram presos na 10ª Região Militar. O navio foi encontrado em 1996, a cerca de 5.700 metros de profundidade.
Cnews


Tecnologia do Blogger.