Header Ads

Ceará chega ao 9º dia de paralisação da PM com batalhões ainda fechados


O Ceará chegou nesta quarta-feira (26) ao 9º dia seguido de paralisação de parte da Polícia Militar com três batalhões ainda fechados. Para tentar encerrar o motim dos PMs, os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário do Ceará decidiram criar uma comissão conjunta formada por representantes das três instâncias.
Representantes dos PMs devem ser procurados nesta quarta para apresentar as demandas da categoria em busca de um acordo. A comissão será coordenada pelo Ministério Público do Ceará e será acompanhada pelo Exército Brasileiro.
Desde o início do movimento, o estado registrou 170 homicídios. O número representa um aumento de 37% em relação aos casos registrados durante a última paralisação de PMs no Ceará, em 2012. O movimento daquele ano durou sete dias (de 29 de dezembro de 2011 e 4 de janeiro de 2012), um a menos que o atual, e teve 124 assassinatos.
Subiu para 47 o número de policiais militares presos desde o início do motim. Desse total, 43 agentes foram presos por deserção, que é o abandono do serviço militar; 3 presos por participar em motim; e 1 PM preso por queimar um carro particular.
Nesta quarta, um dos carros da PM teve os pneus cheios dentro de um dos batalhões ocupados. Um policial, que preferiu não ser identificado, contou ao G1 que o veículo seria utilizado em "ocorrências graves". No entanto, outros seis carros oficiais seguem no pátio do batalhão com pneus esvaziados.


G1 CEARÁ


Tecnologia do Blogger.