Header Ads

Gás de cozinha chega a custar R$ 82 no Ceará e vai aumentar ainda mais


O Ceará tem o gás de cozinha mais caro do Nordeste, segundo levantamento semanal de preços da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O valor do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) foi comercializado no Estado com preço médio de R$ 73,48, entre os últimos dias 13 e 19. O valor deve subir ainda mais com reajuste anunciado pela Petrobras para as refinarias.

Em vigor desde ontem, a alta de 5,3% deve impactar toda cadeia do gás. Desde as refinarias, passando pelas revendedoras, até o consumidor final. Na última semana, os consumidores cearenses puderam encontrar valores que variavam entre R$ 67 e R$ 82, diferença de pouco mais de 22% ou R$ 15.

Além de ter o botijão mais caro comercializado no Nordeste, o Ceará também ficou como o 8º GLP com maior preço do Brasil. O valor médio é maior do que outros estados com custos de vida maiores e ficou atrás de estados do Norte e Centro Oeste. Segundo o consultor da área de Petróleo e Gás, Bruno Iughetti, a alta anunciada para as refinarias deve chegar ao consumidor de forma mais branda, com alta na casa dos 3%, que deve acontecer até a próxima semana.

Para Iughetti, com a retirada dos subsídios em cima do preço do GLP, agora o valor cobrado ao consumidor é mais "real", mas fatores locais e de mercado contribuem para esse alto valor no Ceará. Ele cita o problema logístico do Estado com a baixa capacidade de tancagem, que acaba encarecendo o produto que chega ao Estado, além do monopólio da Petrobras nesse mercado.

Item considerado de primeira necessidade na carta de consumo dos brasileiros, o aumento do preço do gás de cozinha deve prejudicar principalmente os mais pobres. Para a pesquisadora do Ipea, Maria Andreia Parente Lameiras, quando o assunto é reajuste do GLP, o consumidor não tem muitas alternativas e acaba tendo que adaptar seus gastos.

O POVO Online




Tecnologia do Blogger.