Header Ads

Estagiária é presa em Sobral suspeita de vazar informações sigilosas da Justiça para traficantes

Uma estudante de direito, de 22 anos, é suspeita de repassar informações da polícia e da Justiça para uma quadrilha envolvida em crimes como tráfico de drogas, homicídios, porte e posse ilegal de arma de fogo e receptação. A estudante foi presa durante uma operação da Polícia Civil contra o crime organizado que cumpriu 27 mandados de prisão e de busca e apreensão em Sobral, no Norte do Ceará, na manhã desta quinta.

Segundo a polícia, a mulher estagiou, no início de 2019, no Fórum de Sobral e aproveitou-se do estágio para repassar informações sigilosas do Sistema de Segurança e do Poder Judiciário para criminosos.

De acordo com o delegado Ricardo Magalhães, do Núcleo de Combate ao Tráfico de Drogas (NCTD) de Sobral, a acadêmica era investigada há cerca de cinco meses. O delegado explicou ainda que a mulher fotografava os policiais e enviava as fotos deles para o namorado, um traficante na região.
“A estudante se aproveitava do acesso que tinha aos procedimentos, devido à função que exercia como estagiária, e repassava informações aos criminosos”, revelou o delegado Magalhães.

Operação prende 13 pessoas

A operação prendeu 13 pessoas, sendo oito mulheres e cinco homens. A Polícia Civil cumpriu ainda três mandados de prisão na Penitenciária Industrial Regional de Sobral contra um homem de 34 anos conhecido como “Diaço”, que já responde por roubo com restrição de liberdade da vítima, ameaça, homicídio, furto, contravenção penal, porte ilegal de arma de fogo, receptação e roubo.
Foi preso ainda outro homem de 39 anos conhecido por "Fabinho" ou "Gago", que tem passagem na polícia por tráfico de drogas e tentativa de homicídio; além de um outro homem de 25 anos, o “Wilsinho”, que responde por homicídio.

Apreensão de celulares em presídio

Contra todos eles, foram cumpridos mandados de prisão preventiva solicitados pela Polícia Civil junto ao Poder Judiciário de Sobral. Ainda durante a ação policial, diversos aparelhos celulares foram apreendidos. As investigações seguem no sentido de identificar e capturar outros envolvidos na organização criminosa.

Os trabalhos foram coordenados pelo Departamento de Polícia do Interior Norte (DPI Norte) e contou com o apoio de mais de 100 policiais civis das Delegacias Regionais de Acaraú, Itapipoca, Sobral e Tianguá, Delegacias Municipais de Bela Cruz, Coreaú, Cruz, Guaraciaba do Norte, Itapajé, Ipu, Itarema, Jijoca, Massapê, Pacujá, Santa Quitéria, Santana do Acaraú, São Benedito, Sobral, Ubajara, Varjota, Viçosa do Ceará e do DPI Norte.

G1 CE

Tecnologia do Blogger.