Header Ads

Abastecimento em dez municípios do Ceará deve ficar em situação muito crítica a partir de julho

A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) divulgou na manhã desta quarta, 5, balanço da quadra chuvosa no Estado.(Foto: Alexia Vieira)

Quadra chuvosa terminou oficialmente no último dia 31 de maio

O Governo do Estado divulgou na manhã desta quarta, 5, balanço da quadra chuvosa no Ceará. Segundo os dados, dez municípios cearenses deverão ficar em situação de alta criticidade em relação ao abastecimento de água a partir do mês de julho deste ano. Alta criticidade significa o colapso do manancial principal ou abastecimento insatisfatório na sede do município. São eles: Irauçuba, Quixeramobim, Tamboril, Monsenhor Tabosa, Mombaça, Parambu, Salitre, Pacoti, Pereiro e Caririaçu.

O secretário dos Recursos Hídricos do Ceará, Francisco Teixeira, explica que os municípios citados são abastecidos a partir de poços e de alguns reservatórios alternativos da região. "O reservatório é usado em um primeiro momento e, de setembro em diante, utilizam-se poços para tentar prover a Cidade".

Outros nove devem entrar em situação de criticidade média entre agosto e outubro: Canindé, Itapiúna, Pedra Branca, Jaguaretama, Milhã, Piquet Carneiro, Orós, Icó e Catarina.
Os municípios em situação de alerta a partir de janeiro de 2020 são sete: Mulungu, Crateús, Acopiara, Iguatu, Umari, Baixio e Ipaumirim.

Outras 32 localidades devem ser avaliadas somente após janeiro do próximo ano, pois atualmente estão com abastecimento controlado "graças às ações do Governo do Estado", segundo Francisco Teixeira.



Com informações da repórter Alexia Vieira/O Povo
Tecnologia do Blogger.