Header Ads

Agentes penitenciários são investigados por facilitar fuga


Servidores retiraram preso da vivência sem comunicar o chefe da equipe plantonista
A Controladoria Geral de Disciplina (CGD) abriu uma sindicância para investigar dois agentes penitenciários da Unidade Prisional Irmã Imelda Lima Pontes (UPIILP), em Aquiraz, Região Metropolitana de Fortaleza. Os servidores são suspeitos de facilitar a fuga do interno Raimundo Egberto de Oliveira Gomes, em setembro do ano passado. 

De acordo com a publicação no Diário Oficial do Estado (DOE), os agentes retiraram Raimundo da vivência "C" e o colocaram no parlatório, sala reservada para o preso encontrar advogados e familiares, enquanto aguardava atendimento médico. Para a CGD, o local não é adequando para deixar o preso. Além disto, o chefe da equipe não foi comunicado da retirada do homem da vivência. 
Para a Controladoria, a conduta dos agentes plantonistas "não preenchem, a priori, à legislação de Soluções Consensuais em face do histórico funcional do servidor". 

Raimundo Egberto foi morto em dezembro do ano passado, aos 33 anos. O homicídio foi registrado em 21 de dezembro, na capital. As informações constam no levantamento de Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs) da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). 
O Sindicato dos Agentes e Servidores Públicos do Sistema Penitenciário (Sindasp-CE) foi procurado, mas preferiu não comentar o assunto. 

CNews
Tecnologia do Blogger.