Header Ads

Polícia prende suspeito de ser mandante da maior chacina do Ceará, com 14 mortes


Quadrilha invadiu casa de forró em Fortaleza onde supostamente estariam membros de facção rival e atirou contra dezenas de pessoas, matando 14.

Polícia prendeu nesta quinta-feira (5) um dos suspeitos de ser mandante da chacina do Gago, a maior matança já registrada no Ceará, com 14 mortes. Misael de Paula Moreira de 26 anos, está na lista dos mais procurados do Ceará e foi abordado na Rua Eduardo Perdigão, no Bairro Parangaba, quando foi preso. Durante a ação, foram apreendidas uma pistola calibre 9 mm, carregadores, com 31 munições, dois aparelhos celulares e R$ 1.400 em dinheiro.

Em 27 de fevereiro, uma quadrilha invadiu casa de show conhecida como Forró do Gago, onde supostamente estariam membros de facção rival e atirou contra dezenas de pessoas, matando 14. Não há confirmação se as vítimas são membros de grupos criminosos.

Equipes da Coordenadoria da Inteligência acompanhavam o suspeito e acionaram os militares do Comando Tático Motorizado (Cotam) do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), quando o suspeito estava nas proximidades do ginásio da Parangaba.

Com a aproximação dos policiais, Misael tentou fugir, mas foi preso em seguida. Ele e outras duas pessoas, uma mulher e um homem, foram encaminhados para a sede da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), para a realização dos procedimentos cabíveis.

Outras prisões

Outras 10 pessoas já haviam sido presas por suspeita de participação na Chacina do Forró do Gago. Em fevereiro, foram cumpridos mandados de busca e apreensão em um apartamento no Bairro Cocó, em Fortaleza. No local, foi preso Deijair de Sousa Silva, de 29 anos, conhecido como “De Deus”. Ele também é apontado como um dos mandantes do crime.
Conforme testemunhas relataram a policiais, vários homens armados em três veículos dispararam em que viam pela frente. Entre as vítimas estavam um trabalhador que vendia cachorro-quente em frente ao local e um motorista de Uber que deixava passageiro na festa.

Além das vítimas, pelo menos 18 pessoas ficaram feridas no tiroteio dentro do clube. No dia do crime, o governador do Ceará, Camilo Santana, classificou o ato como "selvagem e inaceitável".


Fonte: G1-CE
Tecnologia do Blogger.