Header Ads

Justiça mantém prisão de fundador de facção criminosa



Auricélio Sousa é apontado como um dos mandantes da Chacina das Cajazeiras , a maior da história do Ceará

A audiência de Auricélio Sousa Freitas, o 'Celinho' (35), apontado como fundador de uma facção criminosa cearense, aconteceu no prédio da Vara de Audiência de Custódia, em Fortaleza. Ao fim da audiência, ficou decidido que o acusado seguirá para o Centro de Triagem e Observação Criminológica, e em seguida, transferido para uma unidade prisional não revelada pelas autoridades policiais. 

A prisão de Celinho aconteceu na semana passada, ao lado da Assembleia Legislativa do Ceará. O homem estava em um carro cor prata, blindado, quando foi abordado por uma composição do Comando Tático Motorizado (Cotam). Na ocasião, ele apresentou documentação falsa, mas os policiais logo o reconheceram.

Auricélio é apontado por ordenar a Chacina das Cajazeiras, em janeiro deste ano. Ele também é acusado de ordenar a expulsão de famílias na comunidade Babilônia. Atualmente, morava em um apartamento de luxo no bairro Meireles, em Fortaleza. O criminoso tinha um padrão de vida classe média alta, consumindo roupas e outros artigos de grife. 
O acusado deverá responder por associação criminosa, homicídio qualificado, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. 

PCC não brigou com facção cearense por ser menor

Com pouco mais de mil integrantes no Ceará, o Primeiro Comando da Capital (PCC) não brigou com a facção cearense Guardiões do Estado (GDE), por ter menos integrantes. A organização local tem cerca de 15 mil pessoas espalhadas nas cidades em que atua. Por conta da diferença, os grupos não entraram em guerra no ano passado.

Fonte: CNews  
Tecnologia do Blogger.