Header Ads

É mentira que comandante do Exército anunciou intervenção militar



Em meio às paralisações da categoria, informações falsas começaram a ser propagadas por meio de redes sociais e estão provocando pânico na população

Está sendo compartilhado em redes sociais um áudio e uma carta atribuídos ao comandante do Exército Brasileiro, Eduardo Villas Bôas. Na mensagem, a população estava sendo convocada para sair às ruas e pedir intervenção militar. A informação, no entanto, é falsa, conforme ressaltou a assessoria de imprensa da instituição.

A nota afirma que "tanto a declaração quanto o texto não expressam o pensamento do Exmo. Sr. General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, Comandante do Exército Brasileiro, nem da instituição. (...) é importante destacar que Exército Brasileiro é uma Instituição de Estado, cuja atuação é baseada na legalidade e fundamentada em valores democráticos e nos princípios constitucionais".



Veja a transcrição do áudio:

"Brasileiros e brasileiras, aqui quem fala com vocês é o general do exército do Brasil, Eduardo Villas Bôas. Estávamos reunidos a semana inteira para tratar da crise do caminhoneiros junto ao almirante de esquadra da marinha Eduardo Ferreira e o tenente brigadeiro do ar da Aeronáutica do Brasil, Nivaldo Rossato. A Constituição Brasileira no seu artigo 142 dá ao presidente poder sobre as Forças Armadas, no entanto, esse presidente que se instituiu, se instituiu através de um golpe, e não do povo. E atendendo ao clamor popular, nós decidimos que nós iremos tomar uma decisão. O que estamos pedindo pra vocês é que essa quarta-feira, dia 30 de maio, às cinco horas da tarde, em todas as capitais brasileiras vocês saiam à ruas e peçam pela intervenção militar. Dia 31, a partir das 8 horas da manhã, nós iremos intervir. Iremos destituir o presidente junto com o Congresso Nacional e o Judiciário. Devido a corrupção que se instalou nesse país, faremos um governo interino e garantiremos a ordem e a segurança. Pedimos aos brasileiros paciência, pois não sabemos ao certo quanto tempo esse governo interino vai durar. Porém, nós não faremos golpe e sim convocaremos novas eleições. Peço ajuda a todos os brasileiros e que Deus nos abençoe."

Fonte: O Povo
Tecnologia do Blogger.