Header Ads

Ceará tem 11 mortes por H1N1 em 2018, diz secretaria


Postos de Fortaleza foram abastecidos com recarga de vacina contra a doença nesta sexta-feira (27).

ubiu para 11 o número de mortes por H1N1 no Ceará neste ano. O estado tem 76 casos confirmados da doença neste ano, segundo a Secretaria da Saúde do Estado. Em 2018 foram notificados no Cearáo 281 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) até 25 de abril.


Dos 281 casos, 91 foram confirmados para influenza – 76 para Influenza A H1N1, seis para Influenza A H3/Sazonal, oito para Influenza B e um sem subtipo.


Os casos de SRAG se distribuem por 46 municípios e 16 confirmaram casos por influenza. Os 11 óbitos, todos por influenza A H1N1, aconteceram em sete municípios – Aracati (1), Eusébio (2), Fortaleza (4), Iracema (1), Milhã (1), Paraipaba (1) e Solonópole (1).


Vacinas nos postos
Os postos de saúde de Fortaleza reabastecidos com vacinas contra H1N1 nesta sexta-feira. Conforme a Secretaria da Saúde, até o fim da campanha haverá doses disponíveis para 100% do grupo prioritário.


Campanha de vacinação
As doses previnem contra três tipos de influenza: influenza A H1N1, influenza A H3N2 e Influenza B. O tipo que tem despertado maior preocupação nas autoridades e na população é a H1N1, responsável por quatro mortes no Ceará este ano.


Em todo o Ceará devem se vacinar 2.286.637 de pessoas dos grupos prioritários durante a campanha de vacinação, que ocorre até junho. Estão no grupo prioritário:


idosos a partir de 60 anos
crianças de seis meses aos menores de cinco anos
trabalhadores de saúde
professores das redes pública e privada
povos indígenas
gestantes e mães com até 45 dias após o parto
pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas
funcionários do sistema prisional
Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais também devem se vacinar, alerta a secretaria.


Além da vacina, há outras formas de prevençao e de ajudar a não propagar a doença, recomendadas pela Secretaria da Saúde. São elas:


Lavar e higienizar as mãos com frequência
Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talher, copo e garrafa
Evitar tocar mucosas do olho, nariz e boca
Ter boa alimentação e beber bastante líquido
Evitar contato com pessoas que estejam com sintomas da gripe
Manter a sua casa bem arejada


Fonte: G1-CE
Tecnologia do Blogger.