Header Ads

Polícia prende mais 2 suspeitos de torturar e decapitar 3 mulheres em mangue no Ceará


Corpos foram encontrados após um dos detidos dizer local onde tinham sido enterrados. Corpos estavam em estado avançado de decomposição.
Mais dois homens foram presos suspeitos de participar da execução de três mulheres no mangue do Rio Ceará, no Bairro Vila Velha, em Fortaleza. Os corpos das vítimas foram encontrados nesta sexta-feira (9), enterrados em um buraco perto do local das mortes.


Os detidos desta sexta foram identificados como Bruno Araújo de Oliveira, de 23 anos, e Júlio César Clemente da Silva, de 28. O primeiro tem passagens pela polícia por roubo e homicídio e o segundo não tem antecedentes criminais.

Foi Bruno quem indicou o local onde os corpos foram enterrados. Junto com as vítimas foram encontradas peças de roupas e pedaços de madeira que, segundo a polícia, foram utilizados para agredir as vítimas. Parte do facão que teria sido usado no crime também estava no local.


Mortas e torturadas
As vítimas foram torturadas com golpes de facão e decapitadas no sábado (3). O assassinato foi filmado pelos próprios criminosos e as imagens, compartilhadas em redes sociais. A suspeita da polícia é que o crime tenha sido motivado por rixa entre facções criminosas.

"Nós vamos fazer estudos para comprovar as agressões e torturas. Os vídeos já deixam isso bem claro, mas a gente vai solicitar [as análises] à Pefoce [Perícia Forense do Ceará] para que essas comprovações venham em forma de laudo", afirma o delegado Leornado Barreto, titular da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa de Fortaleza.

"Um dos indivíduos foi encontrado com munições calibre 38, que nós acreditamos que tenha sido o calibre da arma usada em uma das execuções", afirma o delegado.

Perícia dos corpos
Os corpos, peças de roupas, pedaços de madeira e o pedaço de facão foram levados para a perícia. Uma das vítimas foi identificada pela família, mas falta a comprovação técnica, segundo a polícia.


A suspeita é que as mulheres mortas sejam Darcy Anselmo de Alencar, de 31 anos, Indrid Teixeira Ferreira, de 25, e Nara Aline Lima, de 23 anos, mas os corpos já estão em avançado estado de decomposição.

Com as detenções de hoje, chega a cinco o número de suspeitos presos (além de um adolescente apreendido). Eles serão autuados por homicídios triplamente qualificado, ocultação de cadáver e associação criminosa, segundo o delegado Leornado Barreto, titular da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa de Fortaleza.

Primeiras prisões
Na terça-feira (6), quatro suspeitos de envolvimento no crime foram detidos: Diego Alves Fernandes, de 21 anos, Luis Alexandre Alves Silva, de 25 anos, e Antônio Honorato dos Santos, de 42.


Diego tem antecedentes criminais por receptação, associação criminosa e corrupção de menor e Luis, por roubo com restrição de liberdade. Antônio não tem antecedentes criminais. O adolescente de 17 anos apreendido tem passagem por porte ilegal de arma de fogo.

Em audiência, apenas Diego confessou que presenciou as execuções, bem como as ocultações dos corpos, mas nega ter participado dos homicídios.

Fonte: G1-CE
Tecnologia do Blogger.