Header Ads

JN STUDIO

Incêndio na Sibéria mata 41 crianças; Putin fala em crime


Presidente russo visita centro comercial e atribui incêndio que deixou pelo menos 64 mortos a "negligência criminosa". Em protesto, população contesta reação das autoridades e cobra investigação do caso

O presidente russo, Vladimir Putin, atribuiu nesta terça-feira, 27, a "negligência criminosa" o incêndio num centro comercial da Sibéria que causou pelo menos 64 mortes, entre as quais 41 crianças, segundo a agência de notícias russa Interfax.

"O que se passou aqui? Não se trata de hostilidades armadas. Não se trata de um vazamento repentino de metano”, disse. "Tanta gente morreu por quê? Por causa de negligência criminosa", afirmou Putin no local da tragédia, em declarações divulgadas pelo Kremlin. Ele depositou flores diante do prédio, num memorial improvisado, com bichos de pelúcia e balões de gás, e se reuniu com o governador da região, Aman Tuyelev.

Pelo menos 64 pessoas morreram no incêndio, que destruiu no domingo o shopping Zimnyaya Vishnia (cereja de inverno) na cidade russa de Kemerovo, na Sibéria. O lugar era um destino popular para famílias e estava cheio no momento em que foi atingido pelas chamas, no primeiro dia das férias escolares.

Milhares de cidadãos revoltados fizeram passeata na cidade, exigindo uma completa investigação do incidente. Os manifestantes contestam o número oficial de mortos, afirmando que as autoridades estão escondendo a real amplitude do desastre.

Muitos críticos questionaram o motivo de o Kremlin não ter convocado um dia nacional de luto. Além disso, os canais de televisão estatais não teriam retirado os programas de entretenimento com a suficiente rapidez.

Alguns cidadãos de Moscou convocaram para a noite desta terça-feira uma vigília no centro da cidade, e várias outras cidades russas declararam um período de luto em solidariedade a Kemerovo.

Alarme não foi acionado

O incêndio começou no quarto e último andar do edifício, onde havia duas salas de cinema, cujo teto desmoronou, e um centro de recreação infantil. Em vídeos gravados por testemunhas, é possível ver visitantes do shopping saltarem pelas janelas para fugir do fogo.

De acordo com investigações preliminares, o alarme de incêndio não foi ativado, por isso quem estava no shopping só percebeu o fogo quando uma fumaça densa tomou conta do prédio. Além disso as saídas de emergência dos cinemas estavam bloqueadas.

Investigadores e testemunhas disseram que muitos – incluindo crianças – foram queimados vivos, porque as saídas de emergência foram fechadas, especialmente num cinema multiplex onde crianças assistiam a desenhos animados. As equipes de bombeiros demoraram mais de seis horas para controlar as chamas, que se alastraram por uma superfície de 1.500 metros quadrados.

As autoridades russas anunciaram a detenção de cinco pessoas no inquérito aberto, entre elas o arrendatário do local onde se originou o fogo e o diretor técnico da sociedade administradora do shopping.

Fonte: O Povo
Tecnologia do Blogger.