Header Ads

JN STUDIO

Facção ameaça matar deputado Vitor Valim e incendiar TV Cidade e carros da emissora


Um "Salve Geral" postado nas redes sociais ameaça mais atentados no Ceará em resposta ao anúncio do governo de instalar bloqueadores de celular nos presídios locais. Os ataques a coletivos começaram desde o fim de semana passado

Em meio a mais uma temporada de ataques armados e destruição de ônibus através de incêndios criminosos, bandidos de uma facção voltaram a usar as redes sociais para espalhar mais ameaças à população cearense. Em um novo “salve geral”, eles agora dão nomes a seus alvos. Entre eles, o deputado federal e apresentador de TV, Vitor Valim (MDB-CE), que apresenta um programa policial diário na TV Cidade. Ameaçam também atacar a sede emissora e suas equipes de reportagem, incendiado os veículos que transportam os profissionais de Imprensa.

O “salve geral” está postado desde a noite dessa segunda-feira e os criminosos, mais uma vez, afirmam que os atentados já registrados irão se multiplicar no Ceará, atingindo, além de ônibus e prédios públicos, táxis, carros do Uber, caminhões com cargas, pontes, coletivos que transitam pelas BRs, carros de reportagem, políticos e outros alvos na Capital e no Interior.

“Se acharem que estamos blefando, aguardem aí”, diz o comunicado. Os criminosos citam o nome do governador do Estado, Camilo Santana (PT) como o responsável pela reação violenta da facção, após o anúncio da instalação de bloqueadores de sinal de telefonia móvel (celular) nos presídios da Grande Fortaleza. Segundo eles, Camilo já teria se reunido com representantes de uma empresa para a instalação dos equipamentos em presídios e Casas de Privação Provisória da Liberdade, as CPPLs.

Citam, entre as unidades que receberão os bloqueadores, as CPPLs 1, 2 e 3 que joje abrigam, exclusivamente, detentos ligados às facções criminosas que atuam no Ceará.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) não se pronunciou sobre o fato.

Tribuna

O deputado Vitor Valim informou que irá denunciar o caso na tribuna da Câmara dos Deputados, em Brasília, e comunicará o fato também ao presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia; e ao ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann.

Fonte: Cearánews
Tecnologia do Blogger.