Header Ads

JN STUDIO

Wagner aguarda posição de Tasso para definir qual cargo irá disputar em 2018

 Para ele, a saída do tucano da disputa à presidência nacional do PSDB possibilita mais atenção ao cenário oposicionista no Ceará nas próximas eleições. Wagner pode disputar o Senado, Câmara ou o governo
Com a saída do senador Tasso Jereissati da disputa pela presidência do PSDB isso vai favorecer para que ele tenha maior atenção ao Ceará e também para definir quem será o candidato (a governador) pela oposição”.
A declaração é do deputado estadual Capitão Wagner (PR) ao ser questionado sobre sua participação nas eleições de 2018. Ele ainda aguarda uma definição de cenário na oposição cearense para então acertar sua candidatura  a governador, ou a deputado federal ou a senador.  Wagner diz que mesmo não tendo sido eleito, sua candidatura, nas eleições passadas, à Prefeitura de Fortaleza, foi importante, que saiu fortalecido politicamente, mas que uma segunda derrota não seria “interessante” para seu currículo.
O candidato condiciona seu nome à disputa pelo governo a uma estrutura de campanha, tempo de TV e apoio forte bloco de um partidário. Segundo ele, somente com estas condições estará disposto a concorrer ao Palácio da Abolição. Até lá, aguarda também um posicionamento do senador Tasso.  O parlamentar acredita que esta definição deve ocorrer entre o próximo mês de dezembro ou, no máximo, no começo de janeiro de 2018.
Coragem
A entrevista do deputado aconteceu na manhã desta quinta-feira (29) ao programa “Ceará News” da Rede Plus de Rádio FM, ocasião em que Wagner também comentou sobre a recente decisão da Justiça que tirou do cargo de prefeito do Município de Sobral o  ex-deputado estadual Ivo Gomes (PDT). Ele enalteceu a decisão do juiz responsável pelo afastamento de Gomes, mas lamentou que o magistrado e outras pessoas estejam  sendo alvo de ameaças.
Wagner lamentou, segundo ele, o pronunciamento do deputado Osmar Baquit. “Infelizmente, mais uma vez ele subiu na tribuna para fazer ameaças a pessoas, mas isso não me assusta. Eu repudio. Vou usar sim a tribuna da Assembleia, mas para parabenizar pela coagem e pela atitude  que o magistrado teve, pois poucas pessoas acreditavam que um juiz cearense tivesse essa coragem”.
Aliança?
Ainda na entrevista, Wagner comentou uma possível aliança para as eleições de 2018 entre o atual governador do estado, Camilo Santana (PT) e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB), aproveitando para alfinetar os Ferreira Gomes. “Eles têm várias estratégias, mas se dependesse do Camilo e do Eunício eles já estariam juntos, mas a família Ferreira Gomes não vai subir no palanque do Eunício e não vai permitir que seus prefeitos votem nele”.
Por fim, ele desmentiu os boatos de que sua esposa vá concorrer nas próximas eleições e de que estaria afastado do seu amigo e colega de partido, Cabo Sabino (PR), diante da possibilidade de ser candidato a deputado federal, o que o transformaria num concorrente de Sabino, já que este deverá buscar ser reeleito.

Fonte: Ceará News 
Tecnologia do Blogger.