Header Ads

JN STUDIO

Naufrágios na Bahia e no Pará deixam ao menos 39 mortos

Nesta quinta, uma lancha com 124 pessoas a bordo naufragou no trajeto entre a ilha de Itaparica e Salvador, deixando ao menos 18 mortos. Na terça, barco com 49 pessoas afundou no rio Xingu, no Pará, deixando 21 mortos

Uma lancha com 124 passageiros a bordo naufragou por volta das 6h30min de ontem, próximo da Ilha de Itaparica, na Bahia, deixando pelo menos 18 mortos. Os números oficiais indicavam 89 sobreviventes. Foi o segundo naufrágio no País em menos de 48 horas. Considerando a confirmação de mais 11 óbitos no Pará, o número de mortes nos dois acidentes chegou a 39.

O naufrágio desta quinta aconteceu no mar entre a Ilha de Itaparica e Salvador, onde a embarcação Cavalo Marinho 1, de propriedade da CL Transporte Marítimo, encalhou, logo depois de sair de Mar Grande com capacidade máxima. Havia chuva e vento, e o barco virou após dez minutos de percurso. Um chamado de emergência para a Capitania dos Portos foi recebido pelo rádio às 8 horas, quando teve início a mobilização das equipes de resgate, com cerca de cem homens. As equipes negam que tenha havido demora no socorro.

De acordo com as agências de controle estadual, a embarcação correspondia às exigências legais para transporte de passageiros, estava plenamente regularizada e sem superlotação. Os sobreviventes relataram que, ao tentar se proteger da chuva, os passageiros fizeram peso de um dos lados da embarcação. Emocionada, ao lado da filha no Hospital-Geral do Estado (HGE), a administradora de empresas Meire Reis, de 53 anos, relatou que os coletes salva-vidas estavam amarrados e com um nó difícil de desfazer. "Foi um desespero total."
Meire foi salva por um voluntário que andava de lancha nas proximidades. "O socorro oficial demorou", disse, amparada por um amigo da família, Felipe Almada, de 27 anos. "Quando a filha soube, ligou para nossa casa e fomos dar apoio. Moramos em Salvador e corremos para o terminal marítimo ". O sonoplasta Edvaldo Santos, de 51 anos, também conseguiu se salvar e reclamou da demora nas equipes de salvamento. "Um absurdo. Levaram duas horas para chegar e estávamos próximos do atracadouro”.
21 mortos no Pará
Na terça à noite, um barco com 49 pessoas a bordo afundou no rio Xingu, no Pará. Segundo o último balanço, 21 pessoas morreram e 23 foram resgatadas, enquanto continuam os trabalhos de busca dos cinco passageiros restantes, informou a Defesa Civil.

O balanço anterior era de 10 óbitos, mas outros nove corpos foram encontrados na manhã desta quinta. Depois das 11 horas, a imprensa local informou que, segundo relatos da Secretaria de Segurança Pública do Pará, foram encontrados outros dois mortos.
O navio "Capitão Ribeiro" naufragou às 22 horas de terça na área chamada Ponte Grande do Xingu, quando se dirigia de Porto de Moz para Senador José Porfírio. Havia saído de Santarém na segunda-feira.
Alguns sobreviventes relataram às autoridades e à imprensa local que chovia quando houve o acidente e que uma tromba d'água atingiu o barco, que virou e afundou. (das agências)


Fonte: O povo
Tecnologia do Blogger.