Header Ads

JN STUDIO

Prejuízo da greve para os Correios é de R$ 6,5mi ao dia

O atraso na entrega das encomendas em função da paralisação parcial tem gerado um prejuízo diário de R$ 6,5 milhões aos cofres dos Correios, segundo a estatal. Um acordo ainda está indefinida. Ontem, ao meio-dia, os funcionários do Ceará rejeitaram a proposta apresentada pela direção da empresa na véspera. As assembleias seguem realizadas nos estados até segunda-feira.

Dentre outros pontos, a mais recente proposta prevê suspensão da medida relativa às férias nos meses de maio e junho de 2017 e reavaliação com 30 e 60 dias; reabertura do Plano de Desligamento Incentivado (PDI); compensação dos dias parados, no prazo de 60 dias a partir do dia 6 de maio; e a garantia de que, enquanto não houver o encerramento da mediação acerca do Plano de Saúde dos Correios, no Tribunal Superior do Trabalho (TST), não haverá judicialização do assunto.

Para o coordenador do Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos e Similares do Estado do Ceará, Luís Santiago, as medidas não atendem minimamente aos interesses da categoria. “Não é uma greve por melhoria salarial, o que a gente reivindica são melhores condições de trabalho. Somos contra o desmonte que está ocorrendo”.

De acordo com a direção da empresa pública, a paralisação dos empregados concentra-se principalmente na área operacional. Mas garante que, à exceção dos serviços com hora marcada de entrega (Sedex 10, Sedex 12 e Sedex Hoje), todos os demais continuam disponíveis. Para minimizar os impactos, diz, foi iniciado um Plano de Continuidade de Negócios que inclui ações como deslocamento de empregados entre unidades, apoio de pessoal administrativo e horas extras. “Nesse fim de semana, a empresa também irá promover mutirões para triagem e entrega de objetos postais”, informou por meio de nota. (Irna Cavalcante)

Fonte: O Povo 
Tecnologia do Blogger.