Header Ads

JN STUDIO

Manifestantes põem fogo nos Ministérios da Agricultura e da Fazenda; prédios evacuados

Os Ministérios da Agricultura e da Fazenda foram incendiados no protesto contra o presidente Michel Temer. Todos os prédios adjacentes foram evacuados por segurança. Pelo menos mais três prédios foram depredados. O fogo teria partido dos manifestantes que marcham em prol das eleições diretas e pela paralisação da tramitação das reformas da previdência e trabalhista.

Por volta das 16 horas, o Corpo de Bombeiros informou que o fogo no Ministério da Agricultura foi apagado, e não há registro de feridos.

A PM utiliza bombas de gás lacrimogêneo para evitar o acesso dos manifestantes ao Congresso Nacional. Uma pessoa foi ferida com arma de fogo, e outro manifestante ficou gravemente ferido e perdeu a mão quando tentava jogar um rojão contra a PM. As informações são do Jornal de Brasília e site UOL. O Planalto é cercado pelo Exército.

Tropa de choque entra em Ministério da Agricultura após auditório queimado

Casa Civil manda encerrar expediente de ministérios

Alguns manifestantes jogaram pedras e paus no vidro do prédio do Ministério do Planejamento e acenderam duas grandes fogueiras com restos de bandeiras e papelão. Na sala da Secretaria do Patrimônio da União, no térreo do Ministério do Planejamento, há risco de desabamento do teto.

A Secretaria de Segurança do Distrito Federal diz que quatro pessoas foram detidas pelos policiais, sendo três delas por porte de entorpecentes e porte de arma branca. Todos foram encaminhados ao Departamento de Polícia Especializada (DPE). Houve registro de quebra de vidros em outros prédios do entorno.

De acordo com a Polícia Militar, grupos estavam com estilingues. O boletim da Secretaria de Segurança informa que cerca de 35 mil manifestantes ocupava a Esplanada dos Ministérios por volta das 15h30 da tarde.

Foram detectados danos nos prédios do ministério do Turismo, da Fazenda, do Planejamento, da Catedral Metropolitana, do Museu da República e do ministério de Minas e Energia.

Confronto

A Polícia Militar está tendo de usar bombas de efeito moral para tentar conter uma confusão que está ocorrendo em frente ao Ministério da Justiça, em Brasília. Um grupo pequeno de pessoas com rostos cobertos provocam os policiais, jogando garrafas de água e pedaços de madeira contra os agentes e tentando furar a barreira colocada na Avenida das Bandeiras, em frente ao Congresso Nacional.

Em reação, os policiais têm que usar até cassetetes. O policiamento está sendo reforçado no local. Lideranças do movimento pedem calma, orientam todos a não provocar a polícia e gritam "sem violência".

Manifestantes tentam invadir prédio do ministério da Fazenda em Brasília

Mais cedo, também houve uma pequena confusão entre policiais e manifestantes que não queriam passar pela revista.

Segurança do Palácio do Planalto é reforçada

A Avenida das Bandeiras é o limite para a chegada dos manifestantes. A Secretaria de Segurança e da Paz do Distrito Federal esclareceu que os participantes do protesto não poderão chegar até a Praça dos Três Poderes e ficará restrita ao quadrilátero da região da Esplanada dos Ministérios.

Esplanada dos Ministérios ainda é palco de confronto entre manifestantes e PM

Mais cedo, responsáveis pela segurança do Palácio do Planalto informaram que o protesto poderia chegar até a frente do Palácio do Planalto. Segundo a Secretaria de Segurança do DF, entretanto, no mês passado 48 órgãos do Distrito Federal, Congresso e governo assinaram um protocolo para "grandes protestos" e estabeleceram a delimitação do espaço.

Fonte: O Povo
Tecnologia do Blogger.