Header Ads

JN STUDIO

Mulher é baleada em abordagem do Raio e CGD investiga

Secretaria da Segurança diz que motorista desobedeceu ordem de parar em blitz e policial atirou com o objetivo de atingir o pneu do veículo

A Controladoria Geral de Disciplina (CGD) apura de forma administrativa e disciplinar o caso de uma mulher baleada na cabeça durante uma abordagem do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio). A vítima estava no banco de trás de um veículo que desobedeceu a uma ordem de parada em uma blitz. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) diz que a Polícia pretendia atingir o pneu do automóvel. O caso aconteceu no dia 20 de fevereiro no bairro Cidade Nova, em Maracanaú (Região Metropolitana de Fortaleza).
O POVO apurou que a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) estava em perseguição ao veículo, que tinha desobedecido à ordem de parada, e pediu ajuda ao BPRaio. Segundo a SSPDS, os policiais do Batalhão faziam patrulhamento na área e deram apoio quando perceberam a ocorrência. O motorista também não obedeceu à ordem dos policiais militares. Foi iniciada perseguição e disparos de arma de fogo foram efetuados por um dos PMs do BPRaio com, conforme nota da secretaria, o objetivo de atingir os pneus do carro e fazê-lo parar. No entanto, quando o veículo parou, os militares perceberam que a mulher estava ferida. A vítima foi socorrida em uma viatura, em estado grave, ao Frotinha da Parangaba. Em nota, a SSPDS optou por não repassar a identificação da vítima nem divulgou o estado de saúde dela, mas afirmou que ela “não havia entrado para a lista de óbitos”.

Conforme a SSPDS, o veículo era um Fiat Palio de cor preta e placas NRC-0374. O condutor do automóvel foi identificado como Antônio Adriano Lira de Paula, de 31 anos. Três pessoas estavam no carro: além de Antônio Adriano, a companheira dele, que seguia no banco do passageiro, e a mulher baleada.

Arma
De acordo com a Secretaria da Segurança, nas proximidades do local da abordagem, os agentes de segurança apreenderam um revólver calibre 38 com três munições. Conforme o órgão, a arma foi encontrada após um morador indicar a localização de algo que teria sido jogado pelo condutor do veículo.

O revólver, o automóvel Palio e a arma do policial que realizou o disparo, uma carabina calibre .40, foram apreendidos. Antônio Adriano foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo e por desobedecer à ordem de parada. O caso foi registrado na Delegacia Metropolitana de Maracanaú e o inquérito policial foi transferido para o 29º Distrito Policial.

Controladoria
Segundo a CGD, foram tomadas as providências no sentido de encaminhar o caso para apuração na seara administrativa disciplinar. O órgão solicitou o encaminhamento do inquérito policial da Delegacia de Maracanaú para a Delegacia de Assuntos Internos (DAI).
JÉSSIKA SISNANDO

Fonte: O Povo 
Tecnologia do Blogger.