Header Ads

JN STUDIO

Leônidas Cristino defende direitos dos trabalhadores rurais.

O governo Temer pretende, na reforma da Previdência Social, aumentar a idade de aposentadoria dos homens do campo e mulheres para 65 anos e com tempo mínimo de 25 anos de contribuição. O deputado federal Leônidas Cristino (PDT-CE) apresentou Emenda contrária à medida para alterar as propostas do governo e manter todos os direitos garantidos atualmente pela Constituição de 1988.

“Como filho do sertão cearense e conhecedor da dura realidade do homem do campo, sou contra aumento da idade e do tempo de contribuição para aposentadoria do trabalhador rural ou mudança da forma de contribuição”, ele afirmou. A emenda do deputado visa assegurar que o trabalhador rural em regime de economia familiar, sem empregados, tenha direito à aposentadoria aos 60 anos e 55 anos para a mulher.

A justificativa da proposta afirma que o trabalhador rural foi obrigado a entrar muito cedo no mercado de trabalho onde extrai parcos rendimentos à custa do esforço físico. Menciona ainda a dificuldade do trabalhador rural em pagar individualmente e de forma mensal as contribuições para com a Previdência Social.

Dados de 2014 mostram que o trabalhador rural, em sua maioria, ingressa no mercado de trabalho antes dos 14 anos. O Projeto de Emenda Constitucional é de autoria conjunta com o deputado Weverton Rocha (PDT-MA).
Tecnologia do Blogger.