Header Ads

JN STUDIO

Assinatura de telefone e de TV? Agora também dá pra contratar a água mineral de casa ou trabalho

O cliente tem a opção de contratar o serviço de 50 litros, 100 litros, 200 litros ou 300 litros
O empresário cearense Henrique Hissa já tinha inovado quando criou um sistema de distribuição predial de água potável sem a necessidade da troca de garrafões. Mas agora ele deu mais uma passo empreendedor: a empresa Blu, que já está há 5 anos no mercado, agora fideliza os clientes com assinaturas mensais.
“O consumidor realiza o pedido do número de garrafões que necessita para o mês e faz o pagamento via boleto bancário. Toda semana a Blu entrega os garrafões necessários. Com isso, acaba o incômodo de sempre ligar para um fornecedor, ou precisar sair para comprar a cada vez que a água acabar. Para completar, a cada 30 garrafões utilizados mais R$ 30 os consumidores recebe a higienização no bebedouro de água”, indica.
Além disso, o cliente pode optar por quantos litros ele quer mensalmente. Dessa forma, escolhendo o que mais se adapta ao consumo da família e o que pode economizar.

“Os clientes assinam planos de 50 litros, 100 litros, 200 litros ou 300 litros. A água pode ser consumida no equipamento de consumo da Blu, com opções de água natural ou gelada. O serviço também pode ser acoplado a geladeiras side by side ou em torneira de consumo”, reitera.
Para garantir a qualidade e comprovar isso aos clientes, todo mês o consumidor recebe laudos auditados em laboratórios externos, atestando a qualidade da água mineral fornecida. As tubulações são 100% atóxicas e os reservatórios também passam por controle periódico.
A Blu agora será ampliada e não ficará apenas nos condomínios. “Nós já estamos fazendo parcerias com empresas e indústrias para expandir mais o negócio, e no segundo semestre também devemos ter a forma de cartão como outra forma de pagamento”, finaliza Henrique.

Forma de abastecimento
Em 2005, surgia a empresa Blu, a primeira a desenvolver o modo de abastecimento de água em prédio. A ideia partiu de um sonho de Henrique Hissa.
A água sai da fonte de Serra Grande (Serra de Ibiapaba), para serem abastecidos os reservatórios instalados no alto dos edifícios. Os reservatórios dos caminhões-tanques e dos edifícios são de aço inox, mantendo as propriedades da água. Na hora do abastecimento, sempre há um tecnólogo de alimentos para assegurar que o líquido não será contaminado.
Fonte: Tribuna do Ceará  
Tecnologia do Blogger.