Header Ads

JN STUDIO

Dois vereadores são cassados por compra de votos

Dois vereadores do interior do Estado tiveram seus mandatos cassados por compra de votos nesta semana. Além da perda de mandato, ambos ficam inelegíveis por oito anos. Eles foram condenados a pagar multa no valor de 10 mil Ufir, o equivalente a cerca de R$ 40 mil.

O vereador mais votado de Barbalha, município da região do Cariri, Rosálio Francisco de Amorim (PTN), foi condenado na última segunda-feira, 13.

A sentença foi proferida pelo juiz da 31ª Zona Eleitoral, Leonardo Afonso Franco de Freitas, que considerou “procedente” denúncia anônima de que ele teria dado 500 tijolos e R$ 100 a uma moradora da comunidade de Vila Mirim, zona rural da cidade, em troca de voto.

Em sua defesa, o vereador argumentou, no processo, que há “relatos genéricos” de que todos os candidatos compram votos no período eleitoral e disse que não teria condições financeiras de praticar o crime.

Já Michelson Bernardes (PPS), vereador de Aracati, no litoral leste do Estado, foi condenado pelo juiz da 8ª Zona Eleitoral em Aracati, Jamyerson Câmara Bezerra. Na sentença, Michelson também é acusado de abuso de poder.

A mãe do vereador, Marta Lúcia dos Santos Bernardes, foi condenada a pagar aproximadamente R$ 60 mil de multa e ficou inelegível por oito anos. 

De acordo com sentença do juiz, ela foi “conhecida por testemunhas por frequentar as localidades em épocas de eleição, o que evidencia uma prática reiterada”.

Ambos podem entrar com recurso no Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) e, caso seja aceito, continuar no mandato até julgamento. Caso pode ser estendido, ainda, até o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A reportagem não conseguiu entrar em contato com os parlamentares.
(Letícia Alves)

Fonte: O Povo 
Tecnologia do Blogger.