Header Ads

JN STUDIO

Camilo alega que secretário de Segurança foi “mal interpretado” sobre declaração polêmica

O secretário André Costa disse no fim de semana que oferece duas opções aos criminosos: a justiça ou o cemitério
Durante a solenidade de posse do presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, o desembargador Francisco Gleidson Pontes, o governador Camilo Santana (PT) comentou as declarações do secretário de Segurança Pública, André Costa, sobre oferecer duas opções aos criminosos do Ceará: justiça ou cemitério.
Segundo o governador, houve uma má interpretação das declarações do secretário. “Acho que houve uma má interpretação. O secretário é uma pessoa jovem, um professor em Direito Penal, onde jamais ele poderia interpretar desta maneira. Então, acho que houve um equívoco na interpretação da entrevista dele, mas o que eu quero dizer é que nós não abriremos mão de combater a criminalidade no nosso estado”, comentou Camilo.



A declaração polêmica do secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS), André Costa, vem causando diferentes reações. Para o Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), a declaração é polêmica, corajosa. O presidente do sindicato, Lucas de Oliveira, concorda com o posicionamento do secretário. “Precisa ter coragem para se dar uma declaração dessa, mas eu acho que as forças de segurança têm que reagir à altura. Concordamos com o secretário”.
Já para o professor de Psicologia Social da Universidade Federal do Ceará (UFC) João Paulo Barros, não se pode naturalizar a morte e nem fazer justiça com as próprias mãos. Para ele, a declaração do secretário foi infeliz.
“Acho que, especialmente vindo de um representante do Estado, responsável maior pela parte de segurança pública, declarar que alguém merece o cemitério, ainda que esse alguém tenha cometido um ato ilícito, tirado a vida de alguém, que é um absurdo, ainda assim é necessário agir de acordo com a lei. Não há pena de morte no Brasil, pelo menos do ponto de vista legal. Na prática, existe pena de morte, principalmente para pessoas da periferia”, enfatiza em entrevista concedida à Tribuna BandNews FM.

Fonte: Tribuna do Ceará 
Tecnologia do Blogger.