Header Ads

Polícia prende acusado de ataques a bancos e tráfico de drogas no Ceará

Homem participou de ataques a bancos no Ceará e em São Paulo.
Suspeito é apontado com chefe do tráfico de Pedra Branca.
A Polícia Civil prendeu um homem acusado de participar de uma quadrilha especializada em ataques a bancos que atuava em cidades do interior do Ceará e em São Paulo. O homem foi preso por policiais da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) na última sexta-feira (30), em um estabelecimento comercial na Avenida Mister Hull, em Fortaleza.
De acordo com o titular da DRF, delegado Raphael Vilarinho, o criminoso participou diretamente das explosões das agências bancárias nas cidades de Pedra Branca e Senador Pompeu, no interior do estado, ocorridos, respectivamente, nos dias 30 de julho e 10 de agosto de 2016. Além disso, a polícia acredita que o acusado tenha participado de outros assaltos a bancos em São Paulo.
"Ele atuava na linha de frente dos ataques a bancos. Além disso, tinha a função de conseguir os assaltantes de São Paulo para vir roubar bancos no Ceará. Inclusive, ele já era foragido da Justiça de São Paulo. Aqui, ele dava toda a logística para os ataques, alugando casas próximas às agências, onde a quadrilha se escondia", disse o delegado Raphael Vilarinho.
"É confirmado que ele participou desses dois ataques (Pedra Branca e Senador Pompeu), mas não temos dúvidas de que ele tenha participado de outros ataques em cidades daquela região. Com as festas de fim de ano, acreditamos que ele tenha vindo para Pedra Branca para ficar com a família, quando acabou sendo preso", acrescentou.
O titular da DRF afirmou que o suspeito era a pessoa que conseguia os explosivos que eram usados nos ataques a estabelecimentos bancários. No roubo ao banco de Senador Pompeu, segundo o delegado, foi ele quem teria conseguido as dinamites após um furto no estado de Pernambuco.
Tráfico de Drogas
Além dos roubos, o delegado Raphael Vilarinho informou que o preso é apontado como um dos chefes do tráfico de drogas da cidade de Pedra Branca. O dinheiro conseguido com os roubos a bancos eram investidos em drogas.
"Estamos investigando essa atuação dele no crime de tráfico de drogas. Se essas informações forem confirmadas ele também pode ser autuado por isso (tráfico de drogas). Acreditamos que com essa prisão vamos conseguir frear novamente o número de ataques a bancos".

Fonte: G1-CE
Tecnologia do Blogger.