Header Ads

JN STUDIO

1ª REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA SOBRE SEGURANÇA EM TAPERUABA

1.             Nos últimos meses, entramos numa situação de “desequilíbrio social” sem precedentes. Fomos e somos surpreendidos a cada dia pelas notícias de assaltos com armas de fogo ou armas brancas em comércios, lojas, residências, postos de gasolina, praças pública, no meio da rua, assassinato, agressão a idosos, enfim, atos e casos onde até seis anos atrás não se ouvia falar. Sabemos que todas as desordens são fruto do uso desenfreado das drogas, pela “omissão” dos órgãos públicos, da população e por conta de um efetivo policial insuficiente para intervir e dar por fim à insegurança no Distrito.
2.      Tendo em vista estes fatos acima citados, era preciso, urgentemente, convocar-sealgumas autoridades intelectuais representativas de Taperuabapara analisar, avaliar e tentar oferecer ações concretas que pudessem sensibilizar a comunidade local e seus gestores para que voltassem um olhar mais eficaz sobre a realidade sofrível em que se encontra Taperuaba, pois o povo amado e querido desta terra está acuado, com medo, sentindo-se abandonado e desprotegido pelos órgãos competentes. A consciência existe de que só através da profunda união e conversão será possível alcançar a unidade e a paz que são dons de Deus. 
3.      Assim aconteceu. No último dia 24 de novembro, às 9h da manhã, no salão Paroquial da Paróquia de Nossa Senhora do Carmo em Taperuaba, após uma convocação por meio de carta convite, telefonemas, meios de comunicação e de forma pessoal, padre Denilson, convocou para uma reunião extraordinária as seguintes entidades: Agentes de Pastoral, Igrejas Protestantes Presentes em Taperuaba (Pastores), Escolas (Estadual e Municipal – Núcleo Gestor), Conselho Estudantil, Conselho Local de Saúde e Desenvolvimento, Radialistas, Blogueiros Locais,Sindicato dos Trabalhadores e agentes de pastorais.
4.      Com a representação de todos os convocados, iniciou-se a reunião com uma oração seguida da apresentação de todos os convidados. Vale lembrar que todo o evento foi acompanhado pelo Blog Taperuaba Notícia e Taperuaba.com. No momento inicial, Pe. Denilson apresentou dois dados sobre a situação da violência no Ceará, a partir da fonte “Mapa da violência 2016”. Segundo este estudo, o Estado do Ceará, no ano 2000 ocupava a 19ª posição nos casos de Homicídios com armas de fogo, já no ano de 2014 assumiu a 2ª colocação. Quando a análise se referiu às capitais, Fortaleza em 2004 ocupava a 19ª colocação, já em 2016, a 1ª posição. Dados preocupantes e alarmantes para o nosso Estado do Ceará.
5.      Depois, em poucas linhas, Pe. Denilson fez uma pequena análise sobre aviolência, destacando-a como “um fenômeno complexo, pluricausal que é resultado da interação de muitos fatores, sendo que entender cada um deles é fundamental para se construir políticas públicas eficientes que se propõem a enfrentar todos os aspectos que envolvem esse problema. No Brasil e no mundo, ela é considerada um problema de saúde pública, já que possui enorme impacto na qualidade de vida e nos índices de morbidade e mortalidade da população”.[...] “É fundamental envolver toda a sociedade, inclusive, crianças e jovens, estimulando o compromisso e a responsabilidade de cada um na preservação dos direitos das pessoas e na construção de uma cultura de paz na sociedade e se contrapor à cultura da violência”.
6.      Por fim, frisou-se que “a violência é um fenômeno prevenível e evitável e, por isso, possível de ser superado”.
7.      Após esta breve reflexão, a palavra foi oferecida aos representantes convidados para que respondessem a seguinte pergunta: “Diante dos fatos ocorridos nestes últimos meses qual a sua avaliação, interpretação e o que mais lhe inquieta?”. Em resposta às perguntas, colhemos as seguintes informações:
Ø  No discurso de todos os participantes, homens ou mulheres, nota-se uma população acuada, amedrontada diante de tantos contratempos e muito fragilizada na hora de denunciar, pois não há segurança ao denunciante.  Além disso, é notória a impunidade, pois se comete um erro e nada se paga, já que a liberdade e impunidade do infrator são quase certas. Mesmo assim, fica o apelo para que a denúncia seja registrada (boletim de ocorrência) quando os fatos ocorrerem para se ter dados e se cobrar do Estado e do Município;
Ø  Percebe-se um agravante muito sério quanto ao espaço educativo (escola) que tem a função de formar consciências. A droga, antes fora dos muros escolar, já se encontra dentro da escola, sendo alguns alunos vítimas e portadores deste vício destruidor;
Ø  Nota-se uma cidade sem controle, desequilibrada e, aparentemente, sem rumo, pois o efetivo policial, humanamente, torna-se incapaz de assistir com eficáciaTaperuaba, Bilheira, Aracatiaçú, Patos e Caracará, além de abastecer e registrar as ocorrências em Sobral;
Ø  Percebe-se que uma das razões da violência em Taperuaba é a má formação da consciência humana, o desequilíbrio social, a falta de emprego e de oportunidades para a juventude. Literalmente, há uma falha social que leva as pessoas serem atraídas pelo crime;
Ø  A comunidade de Taperuaba precisa despertar para uma ação conjunta onde todas as forçam se unam pela mesma causa.
Ø  Não podemos perder a nossa capacidade de indignação, pois não podemos ser indiferentes com a realidade preocupante em que se vive hoje em Taperuaba;
Ø  Por fim, cremos que há duas formas para não se cometer crime: pela própria consciência ou pelo medo da punição.
8.             Terminada as colocações, abriu-se espaço para que pessoas que já foram assaltadas ou que sofreram outros tipos de agressões pudessem se manifestar.
9.             Este encontro estava organizado para ter dois momentos: uma partilha ou inquietações e um momento para sugestões ou projetos a serem apresentados e realizados a curto prazo, médio ou longo prazo.
... Apresentamos as ações e sugestões:
·         Numa data posterior e oportuna, o padre ficou de marcar um encontro com as Escolas para apresentar o Projeto Sobral Curte Paz e, juntos, pensarem uma ação enquanto entidade educacional;
·         O Conselho Local de Saúde e Desenvolvimento reunir-se-á com o propósito de marcar (em curto prazo) uma data para a realização de uma Grande Mobilização da comunidade com passeata, manifesto público capaz de expressar uma visibilidade aos mais variados meios de comunicação, mostrando a indignação da Comunidade Taperuabense frente ao descaso “da e na” segurança pública; será uma convocação em massa.
·         Cobrar dos órgãos competentes a possibilidade dos Boletins de Ocorrência (BO) serem realizados na própria comunidade, para acabar a necessidade do efetivo policial se deslocar a Sobral;
·         Cobrar a permanência de dois ou três policiais fixos em Taperuaba, ao contrário do que hoje acontece, ou seja, os policiais cobrindo outros distritos e localidades vizinhas;
·         Pensar a possibilidade da Criação de uma Comissão local que trate e acompanhe a segurança;
·         Marcar um encontro com o prefeito eleito Ivo Gomes e alguns secretáriospara se discutir melhoria neste maior e mais distante Distrito de Sobral;
·         Imaginar a possibilidade de câmeras de segurança em alguns pontos estratégicos de Taperuaba e a substituição de lâmpadas amarelas dos postes por luzes de LED;
10.         Assim, com a oração do Pastor da Assembleia de Deus e com a benção do diácono Valdir demos por encerrado o encontro.
11.         Agradeço a todos os participantes por este geste de amor e cuidado com a nossa querida Taperuaba.

Pe. Antônio Denilson de Sousa
Tecnologia do Blogger.