Header Ads

JN STUDIO

No Ceará, 38% das famílias negam autorização para doação de órgãos

No Ceará, 38% das famílias negaram autorização de doação de órgãos, entre janeiro e junho deste ano, de acordo com pesquisa da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO) divulgada nesta quinta-feira (1º). O índice está abaixo da taxa nacional, que é de 44%. 
O estudo também mostra que a taxa de doadores efetivos de órgãos no estado é mais alta do que a nacional. Enquanto que no Brasil a taxa de doadores efetivos de órgãos é de 14 doadores a cada milhão de habitante, o Ceará tem 24,3 doadores a cada milhão de habitante.
No Ceará, 63% dos órgãos doados não foram aproveitados, no primeiro semestre, e 1.155 cearenses estão na fila do transplante. No Brasil, 33.199 pessoas aguardam a doação de órgãos. A maioria (464) espera a doação de um rim, enquanto 147 aguardam um fígado.
O estudo também revela que no primeiro semestre deste ano 887 cearenses ingressaram na fila do transplante e 42 morreram.

Setembro Verde
Com objetivo de aumentar o número de doadores, começa nesta quinta a campanha Setembro Verde, que ocorre durante todo o mês em 21 estados brasileiros. “A população precisa se conscientizar sobre a importância e a necessidade da doação de órgãos para salvar vidas. O Brasil tem o segundo maior programa de transplante do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos”, destaca Lima, cirurgião e criador da campanha.
Com o slogan "Doe órgãos, salve vida!", a campanha lembrará também o Dia Nacional da Doação de Órgãos, comemorado em 27 de setembro. Durante todo o mês, diversos monumentos e pontos turísticos das cidades brasileiras ficarão iluminados de verde para chamar a atenção da população sobre a necessidade da doação de órgãos.


Fonte: G1 Ceará
Tecnologia do Blogger.