Header Ads

JN STUDIO

Candidatos à Prefeitura de Fortaleza declaram R$ 6,6 mi para a campanha

Os oito candidatos à Prefeitura de Fortaleza nas eleições de outubro, arrecadaram, juntos, pouco mais de R$ 6,6 milhões para a campanha eleitoral, iniciada em 16 de agosto. De acordo com o Trbunal Superior Eleitoral (TSE), os candidatos de Fortaleza poderão gastar até R$ 12,4 milhões no primeiro turno da disputa e R$ 3,7 milhões em um eventual segundo turno. Já os candidatos a vereador da capital cearense terão limite de R$ 460 mil na campanha.
Até a eleição passada, não havia restrições para os gastos de campanha e o valor era uma decisão dos próprios partidos políticos. Esta será também a primeira eleição em que as empresas estarão proibidas de fazer doações para os candidatos a prefeito e vereador. As campanhas só poderão contar com o financiamento de pessoas físicas e de doações partidárias..
Recursos
O candidato Roberto Cláudio (PDT) foi o que mais arecadou recursos, R$ 3,8 milhões, valor que representa mais do que a arrecadação de todos os outros sete postulantes, que somou R$ 2,8 milhões. Diferentemente dos outros candidatos, a maior parte dos recursos arrecadados pelo candidato do PDT,  - R$ 70,93% ou R$ 2,7 milhões - são provenientes de doação de pessoas físicas. Em seguida vem a doação de partidos, que soma R$ 1,1 milhão (29,07%).
Em segundo lugar em recursos está o candidato Capitão Wagner (PR), que conseguiu arrecadar R$ 1,7 milhões, dos quais R$ 1,6 milhões (94,17%) são provenientes de doações partidárias. Ronaldo Martins (PRB) tem R$ 494,5 mil para a campanha. Desse total, R$ 487,5 mil (98,58%) são de doaçãos de partidos políticos.
O candidato Heitor Férrer  (PSB), arrecadou R$ 306 mil para esta campanha eleitoral, dos quais R$ 299,9 mil (98,04%) de doações partidárias. Já os recursos  de Luizianne Lins (PT) somam R$ 250,1 mil, com R$ 250 mil (99,96%), de doação partidária. João Alfredo (PSol) areecadou R$ 34,7 mil, dos quais R$ 28 mil (69%) de doação do partido. Os candidatos Gonzaga (PSTU) e Tim Gomes (PHS) não declararam nenhum recurso à Justiça Eleitoral.
O valor máximo para as campanhas ao Executivo nas cidades pequenas é de R$ 108 mil; para o Legislativo, R$ 10,8 mil. Dos 184 municípios cearenses, 84  têm esse teto para os dois cargos.
As tabelas com os limites de gastos foram publicadas no Diário de Justiça Eletrônico do TSE e podem ser acessadas no site. Veja todos os valores.
O TSE atualizou os valores de acordo com a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).
O índice de atualização dos limites máximos de gastos foi de 33,8%, o que corresponde ao INPC acumulado de outubro de 2012 a junho de 2016.

Para os municípios de até 10 mil eleitores e com valores fixos de gastos de R$ 100 mil para prefeito e R$ 10 mil para vereador, o índice de atualização aplicado foi de 8%, que corresponde ao INPC acumulado de outubro de 2015 a junho de 2016, já que esses valores fixos foram criados com a promulgação da lei nº 13.165, de 2015.
Número de eleitores
Nas eleições de outubro de 2016, Fortaleza tem 1.692.712 eleitores aptos ao voto, de acordo com a Justiça Eleitoral. Depois da capital, o município com o maior número de eleitores: 213.181.
O município com o menor número de eleitores no Ceará é Altaneira, com 5.170 pessoas aptas. Na cidade, o candidato à prefeitura poderá gastar até R$ 108 mil; e os postulantes a uma vaga na Câmara poderão ter gasto máximo de R$ 10,8 mil.


Fonte: G1 Ceará
Tecnologia do Blogger.