Header Ads

JN STUDIO

Estudo aponta que homens brasileiros não vão ao médico com frequência

Uma pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde apontou que os homens não procuram os serviços públicos de saúde com frequência. Conforme a análise, quase 1/3 deles não têm o hábito de frequentar o serviço para acompanhar seu estado de saúde e buscar auxílio na prevenção e na qualidade de vida.
Entre as explicações encontradas pelo estudo, estão as barreiras socioculturais. Em muitos casos, os homens pensam que não ficam doentes ou simplesmente têm medo de descobrir alguma alteração no organismo. 
Em entrevista à Tribuna Bandnews FM, o diretor da Associação Cearense de Medicina da Família e Comunidade, Roberto Ribeiro Maranhão, explicou que a falta de tempo não é mais justificativa para essa ausência no consultório.
“Os homens tiveram mais essa carga de serem responsáveis financeiramente pela família. Mas, ao longo dos anos, percebemos que as famílias são mais regidas e sustentáveis pelo ponto de vista feminino do que pelo masculino. E, portanto, fica no pensamento ainda de só buscar o médico quando está doente. E esse ‘estar doente’, às vezes, é o ‘estar doente grave’. Porque, mesmo quando a pessoa não se sente bem, ela evita em ir ao serviço público de saúde”, explicou o médico
A pesquisa foi realizada por telefone no ano passado com mais de seis mil homens em todo o Brasil. O estudo mostrou que, apesar de o pré-natal da esposa ser o momento em que o homem está mais próximo dos serviços de saúde, as consultas e os exames ainda são pouco aproveitados.

Fonte: Tribuna do Ceará
Tecnologia do Blogger.