Header Ads

JN STUDIO

Comerciantes ameaçam fechar as portas caso ataques a bancos continuem acontecendo no interior

Os constantes assaltos a bancos no interior do Cearátêm gerado uma série de preocupações aos empresários. Conforme o balanço das ocorrências de janeiro a agosto deste ano, pelo menos 38 agências bancárias sofreram ataques.
O destaque fica com o mês de junho, que contabilizou 18 ações. Com a insegurança, o consumidor precisa se deslocar a outras cidades para conseguir atendimento e realizar transações bancárias.
Em entrevista à Rede Jangadeiro FM, Marcos Aurélio, que é funcionário de um posto de combustível na cidade de Parambu (a 407 quilômetros de Fortaleza), afirmou que os comerciantes acabam se arriscando na transação, já que o deslocamento é feito, na maioria das vezes, com dinheiro em espécie.
Segundo ele, o posto onde trabalha pode precisar fechar as portas caso a situação não seja resolvida. “A gente tem que analisar no dia. Às vezes, corre o risco de o posto ficar fechado. Porque, se a gente não consegue depositar o dinheiro, como vamos pedir o combustível? Então, vamos ter que conversar com a gerente e depois com o banco para encontrar uma forma se solucionar essa situação”, contou Marcos.
Na última sexta-feira (29), o banco do Bradesco do município de Parambu foi alvo de ataques. Os criminosos usaram dinamites para explodir caixas eletrônicos da agência.

Conforme o diretor do Sindicato dos Bancários, Bosco Mota, os ataques a agências do interior do Ceará afetam também a rotina de funcionários. Com a insegurança, os bancos são obrigados a limitar os atendimentos de cidades menores apenas a procedimentos burocráticos, deixando as transações financeiras disponíveis em agências de cidades maiores, uma vez que essas possuem mais agentes de segurança.
O Banco do Brasil vai abrir a agência sem tesouraria. Os municípios de Independência e Novo Oriente abriram as agências após 90 dias fechada por causa da insegurança. E os bancos abriram sem tesouraria. O banco tomou essa decisão em Brasília, e nós não temos muito desacordo porque não temos segurança”, explicou Bosco.
Em nota, o Banco do Brasil informou que atua junto aos órgãos de segurança na tentativa de reduzir o número de ataques em agências no interior do Estado. O banco ainda afirma que incentiva os seus clientes a usar ferramentas eletrônicas, como internet banking e central de telefônica para evitar a situação.
Também por meio de nota, a Secretaria de Segurança Pública informou que intensificou as ações de combate à criminalidade no interior do Ceará. A pasta também ressalta a atuação do comando tático rural, batalhão de choque e batalhão de divisas, que trabalham junto aos destacamentos, com o objetivo de inibir os ataques a bancos no interior.


Fonte: Tribuna do Ceará  
Tecnologia do Blogger.