Header Ads

JN STUDIO

César Barreto prestigia lançamento de livro sobre o Governo de Gonzaga Mota.

 Na noite desta quarta-feira (17/08), a Assembleia Legislativa do Ceará sediou, no Plenário 13 de Maio, o lançamento do livro "Governo Gonzaga Mota - Coragem e Decisão", obra póstuma do escritor e jornalista J. Ciro Saraiva. A solenidade foi requerida pelo presidente da AL, deputado Zezinho Albuquerque (PDT), e presidida pela deputada Fernanda Pessoa (PR).

Quem esteve prestigiando o evento foi o também escritor, César Barreto, sobralense, atual superintendente adjunto do DER.

Sucessor do governador Virgílio Távora, Gonzaga Mota foi eleito para o Poder Executivo e exerceu o cargo de governador entre 1983 e 1987. Posteriormente, elegeu-se para deputado federal por três mandatos.

Gonzaga Mota exerceu uma liderança marcante à frente do Governo Estadual e vivenciou de perto grandes mudanças políticas, como o fim dos governos militares e a eleição pelo voto direto.

A obra "Governo Gonzaga Mota - Coragem e Decisão" foi escrita pelo jornalista e escritor Jota Ciro Saraiva, que faleceu em 27 de junho de 2015, aos 78 anos, e não pôde ver seu livro publicado. Ele era natural de Quixadá e trabalhou como jornalista e diretor em redações de jornais, rádios e televisões, além de ter sido secretário dos governadores Manoel de Castro (1981-82) e Gonzaga Mota (1983-87).


Jota Ciro Saraiva também é autor da trilogia "Antes dos Coronéis", "Nos Tempos dos Coronéis" e "Depois dos Coronéis".

O ex-governador Gonzaga Mota destacou que o escritor “conhecia a política cearense profundamente, especialmente a segunda metade do século XX”. Lembrou episódios marcantes de sua administração, como o período de seca enfrentado em seu governo, e também o de redemocratização do País.

“O processo democrático proporcionou que fossem descobertos casos como Mensalão e o Petrolão”, enfatizou. Gonzaga Mota defendeu a renovação e a alternância política e afirmou que aquele que quer ser político deve se preocupar em servir, e não tirar proveito de mandato.

“A mais frágil democracia é melhor do que qualquer ditadura. Só teremos um país esclarecido, desenvolvido e forte se tivermos educação e cultura”, apontou o ex-governador.

O escritor Jonatan Saraiva, neto do escritor J. Ciro Saraiva, lembrou a história de seu avô, que começou no jornalismo com apenas 15 anos. Segundo ele, Ciro Saraiva foi também um grande amigo e, após seu falecimento, em 2015, Jonatan Saraiva prometeu terminar a obra.

Também estiveram presentes ao lançamento do livro o ex-deputado estadual Antônio Câmara; o reitor da Uece, professor José Jackson Coelho Sampaio; o vice-presidente da Academia Cearense de Administração, professor Assis Araripe; o presidente do Instituto Cultural Nipo do Ceará, coronel Fujita, entre outros.


Fonte: Blog do Tidi 
Tecnologia do Blogger.