Header Ads

JN STUDIO

Crise no sistema prisional eleva número de homicídios no Ceará

O número de homicídios registrados no Ceará no último fim de semana cresceu 86% com relação ao mesmo período da semana anterior. Entre a sexta-feira, 15, e o domingo, 17, os assassinatos saltaram de 21 para 39 casos. Em Fortaleza, a média registrada este ano, que era dois homicídios por dia, subiu para sete. Roubos e furtos também tiveram crescimento, mas os dados não foram detalhados pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). O crescimento nas ocorrências é mais um reflexo das fugas e dos 21 ataques e atentados ocorridos no Estado, desde quarta-feira da semana passada, 13, quando prédios públicos, ônibus, viaturas e agentes da segurança se tornaram alvo de criminosos no Estado. É o que afirma o titular da SSPDS, Delci Teixeira, que concedeu entrevista ao O POVO na manhã de ontem.


Segundo Delci, as ações foram ordenadas de dentro das penitenciárias, sobretudo da Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pinto (CPPL) I, em Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), onde foram apreendidos cerca de 450 celulares, no último dia 12. Ele considera que as ações são retaliação à redução do poder de comunicação dos detentos, visto que o entorno do presídio está ocupado por tropas especiais da Polícia Militar, o que inviabiliza a chegada de novos equipamentos
aos presos.


“Com a presença da Polícia, a coisa fica mais difícil. Eles não querem a Polícia dentro do presídio. Mas estamos lá e vamos permanecer até que o sistema prisional volte a normalidade”, assegurou. Já o aumento dos homicídios, para ele, está diretamente ligado às fugas registradas. “É possível que essas pessoas que estão foragidas estejam procurando alguma vingança contra os seus desafetos”.


Novas ações e retaliação
Segundo a SSPDS, entre a noite do último domingo e a madrugada de ontem, cinco ataques a ônibus foram registrados na Capital e em Pacajus. Não houve novas ocorrências de ataques a policiais. Delci disse considerar o atual ciclo de atentados o mais grave do Estado desde as ações ocorridas em novembro de 2015, quando órgãos de Segurança também foram atacados. “Desta vez, realmente, o alvo é o nosso pessoal”, reconheceu.


A situação preocupa a SSPDS, já que três policiais já foram baleados em ataques audaciosos. O temor é sobre como as tropas reagirão em caso de novos atentados. Existe o risco de que justiçamentos, semelhantes à Chacina da Grande Messejana — que a investigação aponta ter sido praticada por policiais, em novembro de 2015 —, voltem a ocorrer. Para Delci, o período eleitoral também contribui para reações desastrosas.


“Os comandos têm orientado as tropas. Mas existem pessoas que são influenciáveis e estamos num momento político. E, para algumas pessoas, quanto pior, melhor. E tem gente insuflando esse tipo de ação. Agora, o Governo tem tomado um cuidado muito grande, orientando os comandos ao diálogo. Não queremos uma nova chacina. Temos que agir dentro da lei! Podemos ser duros, mas dentro da lei”, defendeu, ao justificar que isso não significa que a Polícia ficará “acuada”. (colaborou Érico Firmo)

Números

39
homicídios foram registrados pela SSPDS somente no último fim de semana

Linha  do tempo


13/7. O 23º DP, em Caucaia, (Região Metropolitana de Fortaleza) é alvejado por disparos de arma de fogo.
 

14/7. Fachada da GMF, no Rodolfo Teófilo, é alvo de tiros. No 27º DP, no João XXIII, dois carros são incendiados. Em Sobral (Região Norte), Delegacia da Defesa da Mulher é alvejada.

Ônibus é incendiado em Itaitinga.
 

15/7. Sargento Mardones Costa e subtenente Aldemir Paula Silva são baleados no bairro Antônio Bezerra.
 

16/7. 3º DP, no Otávio Bonfim, é alvejado e, em seguida, 11 presos fogem.


Ônibus é incendiado no Jardim Iracema. Criminosos atiram contra a recepção da GMF e ateiam fogo na lateral do prédio. Ônibus é incendiado no Parque Iracema. Soldado Francisco Claudemir é baleado no Antônio Bezerra. Delegacia de Pacajus (RMF) é alvejada com oito tiros. Fachada do Hospital Regional de Sobral (Região Norte) é alvejada.
 

17/7. Viatura é alvejada no bairro Panamericano, em Fortaleza. Delegacia é atacada no bairro Vila Velha. Carro do Corpo de Bombeiros é atacado.


18/7. Ônibus é parcialmente incendiado no bairro Barra do Ceará. Ônibus é parcialmente incendiado na avenida Dioguinho, na Praia do Futuro. Ônibus é totalmente incendiado no bairro Ancuri.

Dois ônibus são incendiados em Pacajus (RMF).


Fonte:O POVO online
Tecnologia do Blogger.