Header Ads

JN STUDIO

Novas gravações de Machado podem derrubar mais um ministro

     O vazamento de novas gravações do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, com ex-amigos e padrinhos políticos continua gerando novos estragos na vida do PMDB e pode derrubar, nesta semana, mais um Ministro do Governo do presidente interino Michel Temer. O alvo agora é o ministro da Transparência, Fiscalização e Controle (antiga Controladoria-geral da União), Fabiano Silveira, que, em conversa gravada por Sérgio Machado, orienta o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), sobre “providências e ações” contra a Operação Lava Jato. A informação, veiculada no Fantástico, da TV Globo, na noite desse domingo, agita os bastidores políticos de Brasília.
De acordo com a reportagem do Fantástico, a gravação, feita em 24 de fevereiro deste ano, teria ocorrido na residência oficial do Senado. Silveira, na época, atuava no Conselho Nacional de Justiça. Além dos três, dois advogados de Calheiros estariam no local acompanhando a conversa. Machado, que já tinha sido alvo de busca e apreensão na Lava Jato, troca reclamações gerais sobre a Justiça e a Lava Jato. Fabiano então orienta Renan e Machado como se comportar em relação à PGR (Procuradoria- geral da República).
A sequencia de gravações de Sérgio Machado compromete ainda mais os padrinhos políticos que o levaram à Presidência da Transpetro. Nessa gravação, Silveira aconselha Machado a procurar o relator da medida cautelar contra o executivo “pedindo esclarecimentos”. Machado responde que “não tem nada [provas]” contra ele e Renan se mostra preocupado.
No trecho da conversa que vazou, a preocupação é com doação não ofiacilizada e sem recibo para a campanha de Renan Calheiros. O peemedebista é citado em um inquérito sobre duas doações no total de R$ 400 mil feitas pela Transpetro a ele durante campanha eleitoral. Machado diz a Calheiros que “Youssef [Alberto] cuidou disso”. O doleiro teria providenciado recibos, mas no valor total maior, de R$ 800 mil.
O áudio que vazou revelou articulações sobre a defesa de Machado e Renan. Fabiano Silveira discute a estratégia de defesa dos dois. “Tá entregando sua versão para os caras, entendeu? Vão querer rebater os detalhes”, diz ele a Calheiros. Segundo a reportagem, Silveira teria procurado diversas vezes integrantes da investigação da Lava Jato. Como obtinha informações evasivas, Calheiros “ficava contente” com o retorno.
Ao ser procurado pela reportagem da TV Globo, Silveira não quis dar entrevista. Disse que esteve de passagem na residência oficial, mas que não tem nem nunca teve relações com Machado. Acrescentou ainda que esteve em conversa informal e não interveio para terceiros contra a Lava Jato.
O clima em Brasília é tensão. As gravações do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado com políticos do PMDB, feitas como parte de sua estratégia para conseguir o acordo de delação premiada homologado pelo Supremo Tribunal Federal, não afastam a possibilidade de ele ser julgado na 13ª Vara Federal, em Curitiba. Com informações de agências de notícias.
Fonte: Ceará Agora


Tecnologia do Blogger.