Header Ads

JN STUDIO

Eunício minimiza ausência de cearenses em ministérios: “O que importa são obras”

“Eu acho que o importante não é o cargo executivo. Eu acho que muito mais importante é o que vai para o Ceará”. A declaração foi realizada pelo senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), na manhã desta segunda-feira (16), em entrevista à rádio Tribuna Bandnews FM.

“Eu vejo muitas vezes ministros que não têm absolutamente nenhuma importância, no período em que passou pelo ministério”, completou, respondendo a fala do governador Camilo Santana (PT) – que externou, durante evento realizado no final de semana, preocupação com a falta de nomes cearenses na equipe ministerial do presidente interino Michel Temer (PMDB).

Ainda sobre a questão ministerial, o senador – que é tesoureiro do PMDB e próximo a Temer – fez críticas aos ex-ministros André Figueiredo (Comunicações) e Leônidas Cristino (Portos), ligados aos irmãos Cid e Ciro Gomes. Ele afirmou que estes não fizeram nada de relevante para o Ceará na condição de titulares de suas respectivas pastas.
Eunício citou a recente aprovação de empréstimos para o Ceará no Senado Federal, que libera “R$ 1,2 bilhão para o estado”, como prova de que o importante é atuar estrategicamente para beneficiar o Ceará.

Eleições municipais

Eunício também fez comentários sobre as eleições municipais deste ano. Segundo o senador, o PMDB vai lançar candidato próprio, respeitando os aliados. O nome deve ser o de Vitor Valim, atualmente deputado federal.

Em caso de segundo turno, ele espera que todos se unam contra Roberto Cláudio (PDT). “Esse projeto de poder está dando errado em Fortaleza, está dando errado no Ceará. São os números que falam. O pior prefeito avaliado no país é o da capital [do Ceará], ganhando inclusive em impopularidade até da presidente Dilma [Rousseff] nos dias de hoje. E gastam fortunas para enganar a população”.

Fonte: Tribuna do Ceará 
Tecnologia do Blogger.