Header Ads

JN STUDIO

Abaixo-assinado virtual pede a liberação do Uber em Fortaleza

     Após as constantes reclamações de taxistas convencionais e denúncias de perseguição a motoristas do aplicativo Uber, um webdesigner criou um abaixo-assinado com o objetivo de estimular a liberação do serviço em Fortaleza. O documento online já conta com mais de 2 mil apoiadores.
Segundo Juan Vazquez, que é carioca, mas mora na capital cearense há mais de 20 anos, o Uber oferece segurança para as pessoas e significa mais tecnologia e liberdade de opções no trânsito da cidade.
“O Uber contribui para nós, clientes, não sermos tão prejudicados por maus taxistas, pois onde há concorrência, há melhorias na prestação de serviço. Ter a liberdade de escolher seu meio de transporte é um direito meu e de milhares de pessoas”, afirma.
O abaixo-assinado foi disponibilizado no dia 16 de maio. A meta de assinaturas é de 2,5 mil. Até esta segunda-feira (23), em uma semana de criação, o site já contabiliza 2.138 apoiadores, faltando 362 para que o documento seja enviado à Câmara Municipal de Fortaleza.
Mesmo assim, o webdesigner acredita que o ideal seriam 10 mil assinaturas. “Seria mais que o dobro de taxistas cadastrados. Se todos que usam e gostam do Uber assinarem e compartilharem, chegaremos a esse número bem rápido”. A frota de táxi de Fortaleza é composta de 4.392 veículos.
O aplicativo Uber começou a funcionar em Fortaleza no dia 30 de abril deste ano. Desde então, taxistas reclamam da existência do serviço na cidade, fazendo carreatas até a Câmara dos Vereadores e até, segundo usuários do transporte, perseguindo condutores do Uber.
“Não podemos ficar à mercê de apenas uma classe de profissionais, como os taxistas. Mesmo sendo minoria entre eles, quantos se aproveitam de turistas para cobrar mais caro? Quantos adulteram o taxímetro? Infelizmente essas coisas existem. Quando vão escutar o lado dos usuários que usam tanto o táxi quanto Uber?”, indaga o webdesigner.
De acordo com Juan, o Uber o “salvou” durante as férias até em Buenos Aires, na Argentina. “Aqui, os taxistas são famosos por enrolar turistas. Dão notas falsas, dão mais voltas para a corrida sair mais cara. Sem contar que a gente precisa aprender como falar os nomes das ruas aqui; porque, explicando só o lugar, eles não sabem. Com o Uber a gente só coloca o endereço de ida e volta e já era. Paga bem menos. Um detalhe: nenhum deles me ofereceu nem água nem bala aqui. Já em Fortaleza virou padrão”, brinca.
Para assinar o documento, basta inserir o nome, sobrenome, e-mail e, se preferir, justificar o motivo da decisão. Na página, comentários como “temos direito de escolha, e nós escolhemos o Uber” ou “Livre concorrência já” são frequentes. Segundo a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), o Uber é considerado irregular e ilegal, sendo o veículo passível de multa e apreensão, conforme a lei de n° 7163 de 30 de junho de 1992, que proíbe o transporte remunerado de passageiros em veículo não-autorizado pela Prefeitura de Fortaleza.
Recomendação aos taxistas
Diante do alto índice de denúncia contra taxistas que estariam perseguindo e danificando carros do Uber, o presidente do Sindicato dos Taxistas do Ceará, Vicente de Paula, garantiu que recomenda aos motoristas cadastrados para que não ajam “com as próprias mãos” em relação ao serviço de caronas pagas. “A gente orienta que não quebrem, não fechem os carros nas ruas, não levem à delegacia. Caso percebam que é Uber, anotem a placa e encaminhem ao sindicato”.
Resposta do Uber
A empresa Uber informou, por meio de nota, que “é completamente legal, já que os motoristas parceiros prestam oserviço de transporte individual privado, que tem respaldo na Constituição Federal e é previsto em lei federal”. A assessoria acrescentou que em diversas cidades em que o aplicativo opera percebem-se decisões que reforçam a legalidade do serviço.


Fonte: Tribuna do Ceará
Tecnologia do Blogger.